Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba mais sobre pegada ecológica e veja como calcular a sua

A- A+

Você já ouviu falar da pegada ecológica? Não, não é uma gíria. O termo realmente existe e é utilizado para medir quanto um ser humano, uma cidade ou um país gasta – em recursos naturais – para sustentar um estilo de vida. Dessa forma, é possível avaliar se estamos gastando mais do que o planeta pode suportar. Quer saber como calcular a sua? Descubra a seguir.

Como surgiu a pegada ecológica?

A origem da expressão está no livro Pegada ecológica – Reduzindo o impacto do ser humano na Terra, lançado em 1996 pelos cientistas William Rees e Mathis Wackernagel. Desde o início da década de 1990, a dupla se preocupava em medir as marcas – ou as pegadas – que o ser humano deixa no planeta ao longo de sua caminhada.

seudinheiro-pegada-ecologica

É possível avaliar se estamos gastando mais do que o planeta pode suportar. Foto: iStock, Getty Images

Pegada ecológica: como se mede?

Após anos de estudos aprofundados sobre os recursos naturais, os cientistas conseguiram chegar a fórmulas para medir a pegada ecológica, tendo como variáveis o consumo de água, a alimentação, a energia, descarte e transporte.

Esses gastos são contabilizados em hectares globais (gha), que servem para designar a produtividade média mundial para terras e águas produtivas em um ano. A pegada ambiental individual pode ser calculada com a ferramenta online criada pela Global Footprint Network, organização sem fins lucrativos com foco em um futuro sustentável.

Conforme a ONG ambiental WWF, dados recentes mostram que são utilizados 50% a mais de recursos naturais do que é disponibilizado pelo planeta. A pegada ecológica brasileira está, em média, em 2,9 hectares globais por habitante. Esse número está ligeiramente superior à média mundial, que é de 2,7 hectares globais per capita.

Como você pode contribuir

A pegada ambiental engloba praticamente todos os hábitos de consumo presentes em nosso dia a dia como, por exemplo, a cidade onde moramos, as roupas que usamos, móveis, transporte, alimentação, produtos diversos que consumimos e até mesmo as atividades escolhidas para os momentos de lazer.

Alguns gastos, como a conta de água, podem ser calculados por conta própria. A ONG WWF ensina que, em primeiro lugar, se deve pensar em todas as ações da sua rotina, como escovar os dentes, tomar banho, lavar as mãos, fazer comida, dar descarga, lavar louça e roupa.

Em seguida, verifique em sua conta de água o total de metros cúbicos mensais e divida por 30 dias. Depois, divida pelo número de pessoas que moram em sua casa. Assim, terá a média individual mensal de consumo desse item.

Você vai se interessar por:

Como fazer uma composteira caseira e economizar

Casa ecológica e autosuficiente pode ser bom negócio

Eletrodomésticos eficientes favorecem a economia de energia

Atualmente, o planeta conta com 7 bilhões de habitantes, com uma média diária de consumo de 40 litros de água por pessoa. Entretanto, há muita desigualdade. Um europeu, por exemplo, gasta entre 140 a 200 litros de água. Já um americano gasta de 200 a 250 litros. Em alguns países da África, há somente 15 litros disponíveis per capita.

Na cidade de São Paulo, conforme dados da Sabesp, o consumo por habitante fica em torno de 200 litros diários, o que é considerado altíssimo.

 

Gostou de conhecer mais sobre a pegada ecológica? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria