Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Viajante de mochila: confira dicas para baratear os gastos na Europa

A- A+

Para quem gosta de viajar, um mochilão pela Europa provavelmente é uma opção desejada. Com gastos reduzidos, a maior vantagem desse modelo é a possibilidade de conhecer vários países em pouco tempo. Quer saber como? Com a ajuda de Beto Conte, diretor da agência de viagens STB no Rio Grande do Sul, e Robson Franzói, autor do blog Um Viajante, separamos dicas fundamentais para colocar a mochila nas costas e conhecer novos lugares.

O primeiro passo é pesquisar e fazer um planejamento com antecedência. Como explica Franzói, algumas atrações são bem mais baratas quando compradas mais cedo.

No caso de entradas para museus, por exemplo, você ainda economiza tempo em filas. “O tempo é muito valioso em uma viagem como essa, onde normalmente o viajante tem uma lista longa de cidades. Então uma boa pesquisa e deixar tudo organizado antes de sair do Brasil é uma ótima opção”, completa.

Se você quer economizar tempo e dinheiro, também vale se afastar dos pontos turísticos para comer. Além de mais caros, eles costumam estar cheios.

Viajante pode adquirir passe de trem

Uma questão que é essencial para todo viajante que decide fazer um mochilão pela Europa é o transporte entre os países. A boa notícia é que não faltam opções de passes de trem que podem ser adequados ao seu roteiro. A empresa Eurail, por exemplo, oferece passagens que vão desde o mais simples, que dá direito a cinco viagens em dez dias e sai por 297 euros para pessoas de 12 a 25 anos (varia para pessoas acima dos 26), até outra dá direito a viajar de forma ilimitada durante três meses, por 1037 euros.

Se você está disposto a pagar por mais conforto, pode viajar na primeira classe, com uma tarifa um pouco maior: 1275 euros para o passe ilimitado de três meses. Nesse caso, a recomendação de Conte é aproveitar para fazer viagens de longa duração à noite e poupar um dia de hospedagem.

Para quem quer fazer um mochilão com tranquilidade, o importante é planejar os detalhes com antecedência. Foto: iStock, Getty Images

Planejamento com antecedência é essencial para o mochileiro. Foto: iStock, Getty Images

Carteiras internacionais são opção para viajante

Para conseguir descontos de até 50% em entradas de atrações culturais, como museus e espetáculos, a recomendação de Conte é fazer a carteira mundial de estudante, o Isic card. Como ela funciona também para quem está fazendo pós-graduação, MBA e cursos no exterior com duração mínima de 12 semanas, quem sabe essa pode ser a oportunidade ideal para se especializar e ainda conseguir diminuir custos como viajante.

Outra carteira internacional que vale a pena é a destinada a albergues, que dá acesso à hospedagem barata. Mas Conte destaca que as vantagens não são apenas financeiras. “Nos albergues, você vai conhecer jovens viajantes do mundo inteiro e funciona como uma central de informação, para você saber o que fazer na cidade, como se deslocar, as barbadas”, afirma.

Entre as opções de carteira internacional para albergues, a mais famosa é oferecida pela Hostelling International. Ela pode ser feita no site brasileiro da entidade e oferece descontos nas diárias dos albergues e em diversos passeios e lugares turísticos. Também concede direito à prioridade de reserva e hospedagem em relação às pessoas que não a possuem.

Gostou das dicas para quem é viajante e quer conhecer o mundo? Comente!

viagem econômica para a Disney
como economizar na limpeza
o que fazer com as crianças
parcelar viagens no cartão de crédito
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Casal discute partilha de dívidas no divórcio