Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Vender carro: pressa é inimiga do bom negócio

A- A+

Com as facilidades disponíveis para parcelar ou financiar a compra de um automóvel novo, vender carro usado pode não ser tarefa das mais simples. Em geral, a ideia é valorizar ao máximo o usado e, com o dinheiro conseguido, comprar um zero quilômetro.

Há também a opção de usar o veículo no negócio com a concessionária, o que não costuma ser vantajoso, principalmente para quem pode esperar. Restam as revendas menores e os feirões. Também é possível fazer todo o processo por conta própria, mas isso exige mais tempo e experiência por parte do vendedor.

vender carro

Certifique-se de que o preço que pede é o praticado. Foto: iStock, Getty Images

Em todo caso, a pressa pode se tornar um mau negócio. Por isso, a principal dica é ter paciência e reservar um tempo para fazer a negociação. A menos que você necessite do dinheiro com urgência para saldar alguma dívida, a venda precipitada pode fazer com que o valor pedido esteja muito abaixo daquele que o carro realmente vale.

A primeira atitude a ser tomada é consultar o valor do seu automóvel no mercado de usados. Para isso, consulte a tabela Fipe, divulgada regularmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Nela você encontra os preços médios de veículos, servindo como um parâmetro para vender carro no Brasil.

Com esse dado em mãos, você precisa avaliar os fatores que vão fazer com que esse número seja real no momento de vender carro. Isto é, tem que se certificar de que seu preço está de acordo com o praticado na sua região, levando em conta a conservação do seu automóvel, a cor, os acessórios, entre outras características.

Vender carro pela internet

Com o preço definido, você pode optar pela venda do carro através na internet, que costuma envolver taxas menores do que a exposição numa loja de usados. Neste caso, procure primeiro por sites que não cobram pelo anúncio – há vários assim hoje em dia – ou direcione seu investimento para os que tratam especificamente do assunto.

Feito isso, o jornalista e editor da página Blogauto, Fabiano Mazzeo, dá algumas dicas de como prosseguir o negócio:

1. Disponibilize o máximo de imagens de seu carro, tanto internas quantos externas, para que o possível comprador consiga conhecer melhor o produto

2.  Procure deixar o veículo mais próximo o possível do original de fábrica. Evite acessórios que modificam o visual, como é o caso de aerofólios ou adesivos. Isso pode aumentar o tempo de venda.

Lembre também de especificar os detalhes sobre o automóvel. Não esqueça de informar o ano, modelo, quilometragem, revisões, se há alguma coisa a ser feita (a pintura de um arranhão ou um barulho no motor, por exemplo), consumo de gasolina, motorização e o histórico de batidas, se houver.

A omissão de um defeito hoje pode fazer até mesmo com que o negócio seja desfeito mais adiante. Além disso, se você fosse o comprador, também gostaria de saber absolutamente tudo sobre esse carro.

Por fim, tome cuidado na hora de marcar encontros com possíveis compradores. Para Mazzeo, a melhor forma de fazer as transações financeiras é diretamente através do banco, que garante crédito na hora e evita golpes. O uso de cheque não é recomendado.

Vender carro em feiras

Se você quer mais segurança, as feiras podem ser uma ótima opção para vender carro. Lá, além de particulares interessados na compra, podem aparecer lojistas dispostos a levar o seu veículo. O cuidado, nesses casos, deve ser com a transferência do bem.

Mazzeo explica que é necessário preencher o certificado de registro do veículo com os dados do comprador. Depois que a assinatura for feita e reconhecida, ele indica que sejam feitas duas cópias do documento: uma para você e outra para enviar ao Detran e atestar a transferência. Afinal, ninguém quer se desfazer de um carro para depois receber multas e notificações em casa.

Assistência para o veículo

Quer garantir também mais segurança na hora de rodar com o seu carro? Então conheça o Vivo Multiassistência. Ele oferece serviços de profissionais especializados e de confiança para consertos e reparos emergenciais ou serviços de manutenção. O cliente conta com socorro mecânico e reboque para seu carro, além de eletricista, vidraceiro, conserto de eletrodomésticos e chaveiro sempre que precisar.

> Vivo Multiassistência: Garanta eletricista, vidraceiro e conserto de eletrodomésticos para casa

Gostou das dicas para fazer um bom negócio com seu carro? Compartilhe!

viagens econômicas pela Europa
como lidar com a avareza
economizar no seguro da casa
economizar no seguro do carro
não consigo pagar financiamento veículo
celular de 15 reais