Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja quais são as regras para viagem com pet

A- A+

Se você é um dono apaixonado pelo seu bichinho de estimação e quer fazer sua viagem com pet, sem deixá-lo na casa de conhecidos ou mesmo em hotéis, não basta preparar as malas. Também é preciso conhecer os processos envolvidos para o deslocamento, que variam de acordo com o meio de transporte escolhido.

A viagem com pet no avião

 A viagem com pet no avião costuma ser a que mais exige atenção na hora de acertar os detalhes. Conforme destaca Ricardo de Moraes, sócio-proprietário da Cão Feliz Veterinária e Pet Shop, é preciso se informar com antecedência, pois cada companhia aérea possui suas regras específicas para o transporte.

Como há um limite para o número de cargas vivas para cada voo, deixar tudo para o último momento pode impedir você de viajar com o animal de estimação. É preciso também estar atento às taxas extras que devem ser pagas e às regras de transporte, que envolvem a necessidade de uma caixa específica.

Estar com todas as vacinas em dia é outro item fundamental. Em alguns casos, sobretudo para voos internacionais, pode ser necessário também apresentar documentos. De acordo com o Ministério da Agricultura, os mais comuns são o Certificado Veterinário Internacional (CVI) e o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos, expedidos pelo Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro).

Para viajar com o seu pet em segurança, é importante contar com as caixas específicas para transporte. Foto: iStock, Getty Images

Para viajar com o seu pet em segurança, é importante contar com as caixas específicas para transporte. Foto: iStock, Getty Images

Viagem com pet de carro e ônibus

A viagem de carro pode parecer mais simples, mas nem por isso exige menos cuidados. De Moraes lembra que o dono tem a obrigação de levar o animal dentro de uma caixa específica para transporte ou ainda com um cinto de segurança específico para o seu tamanho.

“Se o animal estiver solto, a multa aplicada é de R$ 120, além de quatro pontos na carteira”, adverte. Além de evitar o prejuízo financeiro, você garante mais segurança para todos que estão dentro do veículo, principalmente em caos de acidentes.

Em viagens longas, é bom estar preparado para fazer pausas de tempos em tempos. Além disso, não descuide da carteira de vacinação, que também pode ser solicitada – especialmente nas viagens de ônibus.

Nesse caso, há a necessidade de pagar uma taxa extra e o transporte também só pode ser feito em caixa específica. Também costuma ser exigido um laudo veterinário comprovando a saúde do animal, por isso é fundamental se programar. O ideal é entrar em contato com a empresa e buscar informações sobre a sua política para manter animais a bordo.

Você está pensando em fazer viagem com pet? Comente!

como economizar na limpeza
viagem com pets
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Homem procurando uma casa de família para deixar seu cachorro.
Homem consertando o próprio carro e fazendo o pedido de produtos automotivos.
ipva mato grosso do sul