Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja o passo a passo para superar o nome sujo

A- A+

Você emitiu um cheque sem fundo, atrasou as contas do cartão de crédito, de algum carnê de loja ou o empréstimo da financeira. Agora, você está com o nome sujo na praça e precisa correr atrás do prejuízo para sair dessa situação.

O termo “nome sujo” implica dizer que você entrou na lista de restrição de empresas que registram informações pessoais, como nome e CPF, de pessoas que têm dívidas atrasadas com bancos e estabelecimentos comerciais. As mais conhecidas são o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e o Serasa.

Ter o nome sujo vai dificultar a sua vida caso você precise fazer uma compra parcelada, empréstimos e financiamentos. Para terem mais segurança, lojas e bancos consultam os cadastros do SPC e do Serasa antes de qualquer transação com pessoas físicas.

 

nome-sujo

Disciplina financeira é essencial para superar o nome sujo. Foto: Shutterstock

 

Nome sujo na praça

As empresas costumam enviar uma correspondência aos clientes informando que, se a dívida atrasada não for paga, o nome dele será enviado para as empresas de restrição de crédito. O nome de pessoa devedora já pode ser comunicado ao SPC ou Serasa um dia após o vencimento da parcela.

Para saber e monitorar se você está com o nome sujo, você pode contratar um serviço como o Vivo Alerta CPF, por exemplo, ou fazer uma consulta ao SPC e Serasa. Depois, não tem jeito, o próximo passo é pagar ou renegociar as dívidas.“De acordo com uma empresa de proteção ao crédito, a inadimplência cresceu 2,13% ano passado em relação a 2013. A expectativa para 2015 é ainda pior. Não adianta fugir do nome sujo. É preciso ter consciência do erro e buscar a educação financeira, mudando o comportamento em relação aos seus recursos financeiros”, afirma o educador financeiro Reinaldo Domingos..

De acordo com Domingos, antes de pagar as dívidas, o consumidor deve fazer um diagnóstico das finanças de quais são seus ganhos e para onde eles estão indo. “Somente assim será possível estudar uma diminuição de despesas ou até mesmo a eliminação delas”, avalia.

Nome sujo: renegocie a dívida

A forma mais fácil de limpar o nome sujo é pagando a dívida. O consumidor não precisa pagá-la integralmente para que seu nome seja retirado do cadastro restritivo.

Em caso de renegociação e parcelamento da dívida, a empresa deve retirar o nome da pessoa da lista dos inadimplentes após o pagamento da primeira parcela. Isso acontece porque a renegociação significa a extinção da dívida antiga e a criação de uma nova.

Os próprios estabelecimentos (bancos ou lojas) são obrigados a informar ao SPC e Serasa do pagamento da dívida, solicitando a retirada dos nomes dos devedores do cadastro de restrições. Eles têm cinco dias úteis para fazer esse comunicado.

O consumidor deve guardar todos os comprovantes de pagamento das dívidas. Após os cinco dias úteis, ele deve consultar o cadastro do SPC (dívidas com estabelecimentos comerciais ) ou Serasa (com bancos). Se seu nome não tiver sido deletado dos cadastros, mesmo com a dívida quitada, ele pode entrar com uma ação judicial por danos morais contra o estabelecimento credor .

Em seguida, resta ao consumidor aprender a lição. “Saiba qual é o seu padrão de vida, quanto você ganha e quais são as suas despesas essenciais. Isso pode evitar impulsos consumistas e novas dívidas que podem sujar seu nome de novo”, aconselha o educador.

Alerta CPF no celular

A Vivo oferece, em parceria com a Serasa Experian, um serviço inovador que permite que seus clientes recebam notificações via SMS sempre que:

  1. Ocorrer uma alteração no status de seu CPF nas bases de dados da Serasa Experian
  2. Uma empresa consultar seu nome nas bases de dados da Serasa Experian
  3. Uma empresa estiver prestes a negativar o seu nome nas bases de dados da Serasa Experian.
> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas sobre superar o nome sujo? Deixe seu comentário.

Empréstimo ou financiamento
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns