Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja linhas de financiamento educacional disponíveis no Brasil

A- A+

O acesso ao ensino superior está mais fácil, mesmo para aqueles que contam com recursos escassos. Com as diferentes modalidades de financiamento educacional disponíveis no país, concorrer a uma vaga e permanecer na universidade é um sonho possível.

Como funciona o financiamento educacional

Atualmente, são duas as principais modalidades de financiamento educacional oferecidas pelo governo brasileiro, em parceria com as universidades particulares: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fies. Embora ambos tenham como objetivo democratizar o acesso ao ensino, as exigências para se candidatar a cada um deles é diferente.

ProUni

O ProUni existe desde 2004 e fornece bolsas integrais ou parciais para que estudantes de baixa renda possam concluir a sua graduação ou sequenciais de formação específica. Os candidatos são selecionados a partir das notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e avaliação de critérios específicos das condições financeiras do candidato.

Enquanto as bolsas integrais são concedidas a quem comprove renda familiar bruta de até um salário mínimo e meio por pessoa, as parciais são oferecidas a candidatos de famílias em que esse valor é de até três salários mínimos por pessoa. Caso ele seja contemplado com 50% do valor e não consiga quitar a outra metade, é possível recorrer ainda ao Fies.

Fies

No Fies, diferentemente do ProUni, você não recebe uma bolsa para abater o valor cobrado na mensalidade. Ao invés disso, o programa financia a dívida e o pagamento ocorre depois que a faculdade estiver concluída. Durante os estudos, há apenas o pagamento de uma taxa trimestral de R$ 50.

Depois da formatura, o Fies concede um período de carência de 18 meses. Durante esse período, só é preciso pagar o máximo de R$50 a cada três meses. É então que inicia o pagamento do valor total dos gastos acumulados ao longo dos anos de faculdade.

Essa quantia pode ser parcelada em até três vezes o tempo de duração do seu curso, com o acréscimo de mais 12 meses. Ou seja, alguém que realizou uma faculdade de quatro anos, poderá parcelar o valor que deve ao longo de 13 anos.

São três as modalidades oferecidas: financiamento de 100%, 75% ou 50% do valor da mensalidade. A escolha vai depender, assim como ocorre no ProUni, da renda mensal bruta por pessoa que a sua família possui. O único inconveniente do Fies é a obrigatoriedade de apresentar um fiador.

As modalidades de financiamento educacional do governo facilitam o acesso ao ensino superior. Foto: iStock, Getty Images

As modalidades de financiamento educacional do governo facilitam o acesso ao ensino superior. Foto: iStock, Getty Images

SiSu não é financiamento educacional

É comum que muitos confundam o ProUni e o Fies com outra modalidade de acesso ao ensino superior: o SiSu. Enquanto os dois primeiros oferecem facilidades no acesso a vagas da rede privada, o último é destinado às universidades públicas.

Trata-se é de um sistema que é acessado a partir da internet. Depois de ter realizado o Enem, o candidato pode se inscrever no site do SiSu e concorrer a vagas disponíveis em todo o Brasil. A vantagem é que não há o pagamento de mensalidade e a concorrência ocorre a partir da política de ações afirmativas.

 

Gostou das dicas sobre financiamento educacional? Compartilhe!

como economizar na limpeza
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Homem sabe quanto custa faculdade de Agronomia
Profissional sabe quanto custa faculdade de Enfermagem
Homem sabe quanto custa faculdade de Educação Física
Alunos adeptos do Quero Bolsa