Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja dicas para conquistar um pé de meia

A- A+

Conquistar uma vida financeira saudável é o objetivo de grande parte dos brasileiros. É quase um projeto de vida. Mas é também uma conquista que depende de uma série de fatores para ser alcançada. Fazer um bom pé de meia por exemplo, uma reserva financeira para momentos emergenciais, é uma forma de garantir que, mesmo em tempos de crise, você não vai passar trabalho.

Pé de meia: a realidade dos brasileiros

Apesar de ser uma prática bastante relevante na construção de uma vida financeira equilibrada, a estruturação de um pé de meia ainda não é muito comum entre os brasileiros. Uma pesquisa da CNI/Ibope aponta que apenas 31% dos brasileiros realiza algum tipo de reserva econômica mensal.

Esse pode ser um dos motivos pelos quais a situação econômica dos brasileiros, por mais que se desenvolva, tem dificuldades de atingir um ponto de estabilidade. A maior parte das pessoas que guarda dinheiro, segundo o estudo da CNI/Ibope, investe o valor em uma caderneta de poupança. Mas ainda há uma grande porcentagem que guarda o dinheiro em casa.

seudinheiro-Pe-de-meia

A importância dessa reserva é justamente oferecer certa tranquilidade financeira. Foto: iStock, by Getty Images

Deixar as reservas do pé de meia guardadas em casa é um convite à tentação de usar aquele valor para algo que você não poderia comprar somente com o seu salário. É claro que essa reserva é feita mesmo para momentos emergenciais, mas eles precisam ser uma necessidade e não só um desejo supérfluo.

Na terceira idade, o pé de meia é ainda mais incomum. O Serviço de Proteção ao Crédito – SPC Brasil, realizou um estudo que mostra que cerca de 57% dos brasileiros chegam à aposentadoria sem fazer nenhum tipo de reserva econômica. Essa é uma fase em que os rendimentos diminuem, em função da aposentadoria, e a reserva de segurança ganha importância.

A importância do pé de meia

Segundo o educador financeiro Ricardo Pereira, do portal Dinheirama, em situações de desemprego ou doença o pé de meia fica ainda mais valioso. “ A importância dessa reserva é justamente oferecer certa tranquilidade durante o período emergencial”, comenta Ricardo. Para ele, o pé de meia garante a manutenção do padrão de vida da família.

Além disso, é também uma maneira de ganhar tranquilidade. “A reserva oferece às pessoas a possibilidade de tomar decisões de forma mais tranquila. Sem a reserva, por exemplo quem perde o trabalho costuma se ver obrigado a aceitar a primeira oportunidade que aparece”, diz o educador financeiro.

Você vai se interessar por:
Confira 4 dicas para ter uma aposentadoria tranquila
Como um autônomo pode contribuir para o INSS

Ricardo estipula também um valor ideal para que essa reserva financeira garanta uma real segurança para quem está guardando o dinheiro. “O ideal é que essa reserva garanta pelo menos seis meses do padrão de vida da família, então se os gastos mensais da família alcancem R$ 5 mil, a reserva precisa ser de pelo menos R$ 30 mil”, diz Ricardo sobre o valor sugerido.

“Destine um percentual da renda mensal para construir o pé de meia, não espere sobrar dinheiro para construí-lo, Motive todos da família para poupar e consumir de forma inteligente, para que criar a reserva de emergência seja uma prioridade”, indica o educador. Ele comenta também a importância de repor o valor da reserva sempre que ela for utilizada.

Gostou das dicas de pé de meia? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças
vale a pena comprar no crediario