Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja dicas financeiras para voltar das férias sem dívidas

A- A+

Entrar no endividamento logo após as férias é uma situação bem comum. Às vésperas da partida, quem é assalariado se depara com um valor maior em seu contracheque, referente à antecipação das férias mais o adicional. Mas é preciso atenção: você não pode sair gastando como se não houvesse amanhã. Confira algumas dicas financeiras para não entrar no vermelho depois do seu período de descanso.

Organização está entre as principais dicas financeiras

A educadora financeira Cíntia Senna, da DSOP, aponta uma das importantes dicas financeiras para evitar o endividamento. “É preciso se programar com antecedência”, sentencia. Afinal, mesmo com o salário maior, ainda há contas a serem pagas.

“Muitas pessoas esquecem que o salário recebido antes das férias é uma antecipação do pagamento, com um adicional de um terço. Efetivamente, o salário de férias representa 33% do salário normal”, esclarece.

seudinheiro-Dicas-financeiras

Avalie, durante um mês, para onde vai cada centavo do seu salário. Foto: iStock, Getty Images

Confira 6 dicas financeiras para evitar dívidas

1 – Antecipação

Planeje as férias com antecedência, programe-se e guarde o dinheiro necessário para pagar suas atividades de lazer à vista.

2 – Use o salário normalmente

Reserve o salário antecipado para pagar os compromissos normais do mês em que ficará sem receber. Analise o uso desse incremento (os 33% da renda), que pode ser utilizado nas próprias férias ou para outro objetivo.

3 – Limite os gastos

Uma das dicas financeiras de ouro é estipular os valores a serem gastos nas férias, para evitar gastar mais do que deveria. Muitas famílias precisam escolher o que pagar primeiro por esse descontrole.

4 – Analise a renda

Avalie, durante um mês, para onde vai cada centavo do seu salário, caso tenha ganha fixos, ou por 30 dias, se tiver ganhos variáveis.

5 – Defina sonhos

Liste, no mínimo, três sonhos. Um de curto prazo (1 ano), um de médio prazo (de 1 a 10 anos) e outro de longo prazo (acima de 10 anos). Verifique o custo de cada um e quanto precisará reservar por mês.

6 – Inverta a ordem dos pagamentos

Em vez de pagar as contas e colocar a sobra do dinheiro na poupança, faça o contrário. Primeiro separe o dinheiro necessário para a realização dos seus sonhos. Depois pague as despesas, fazendo adequações, se for necessário.

Os 4 erros financeiros mais cometidos nas férias

A educadora Cíntia Senna ponta os principais erros financeiros cometidos nas férias. Veja quais são para evitar cometê-los.

1 – Confundir o salário com lucro

Quem pensa que o dinheiro que o dinheiro recebido das férias é 100% lucro acaba gastando tudo e esquece que não terá o salário ao retornar. Uma das dicas financeiras é considerar apenas o um terço das férias como extra.

2 – Não planejar

Muita gente define a atividade a ser realizada durante as férias sem planejar o que será gasto. “Isso deixa a mente livre para gastar sem controle e objetivo”, justifica Cíntia.

3 – Mau gerenciamento dos recursos

Outro erro com bastante incidência é utilizar inadequadamente os meios de pagamento existentes, como cartão de crédito e cheque especial.

4 – Não poupar

Não ter o hábito de economizar – seja para gastar nas férias ou para realizar outros objetivos – é um dos principais erros. Dessa forma, os gastos são parcelados e é preciso contar com recursos futuros para pagá-los.

Gostou das dicas financeiras para as férias? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Casal melhora as finanças pessoais
Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
Unrecognizable buying organic rice in store, blank label