Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja cuidados ao pedir antecipação do 13º salário nas férias

A- A+

Com a proximidade do recesso de julho, é comum que trabalhadores já estejam de olho em uma possível antecipação do 13º salário nas férias. Receber essa primeira parcela, que ainda não tem os devidos descontos, acaba por gerar certas dúvidas sobre o que fazer com o dinheiro.

Além disso, há ainda uma vasta oferta de bancos, oferecendo a antecipação do 13º salário. À primeira vista, as propostas costumam ser bastante atrativas, especialmente se o consumidor enfrenta dificuldades financeiras e precisa de um dinheiro extra. Mas é preciso ter cautela.

Avaliando a antecipação do 13º salário nas férias

É válido investir recurso em prioridades, deixando supérfluos em segundo plano. Foto: iStock, Getty Images

Antecipação do 13º salário nas férias: tenha cautela

Diferente da antecipação fornecida por empregadores, que utilizam os direitos reais dos funcionários, os bancos disponibilizam linhas de crédito. Em outras palavras, trata-se de um empréstimo que o trabalhador terá que devolverá em prestações, com taxas juros que variam conforme a instituição financeira.

Portanto, é fundamental que você não confunda a proposta bancária com um benefício. Ao contrário, não custa reafirmar: trata-se de um empréstimo, que só deve ser retirado em caso de necessidade. Se você está precisando desse valor para quitar uma dívida urgente, analise antes as taxas de juros nos diferentes bancos.

Via de regra, as instituições oferecem até 90% do seu 13º salário, mas isso não significa que não haja riscos na operação. Especialistas aconselham que esse tipo de empréstimo só seja efetuado em caso de urgência – como uma emergência médica – ou para pagar uma dívida com juros muito altos.

Se realmente você precisar solicitar um empréstimo pessoal, o mais correto é verificar qual o motivo que justifica o financiamento e avaliar, junto às instituições financeiras, outras modalidades disponíveis e que possam oferecer condições mais favoráveis.

O que fazer com o dinheiro

Se a sua empresa está antecipando os valores do 13º salário, você deve estar se perguntando sobre o que fazer com o dinheiro. Os educadores financeiros indicam a quitação de dívidas como prioridade.

Caso você não tenha dívidas, pode separar uma parte – ou mesmo a totalidade – para o pagamento de tributos que você sabe que virão mais tarde (como IPVA, IPTU ou mesmo a rematrícula dos filhos na escola).

Como ainda estamos no meio do ano, você pode até mesmo investir esses valores para que eles rendam um pouco mais até a data de vencimento das suas contas. Mas é importante destacar que o pagamento de contas é prioridade.

Atividades não tão necessárias, como uma viagem de férias ou uma festa de aniversário, podem ficar em segundo plano. Afinal, diante de um cenário de incertezas, é melhor construir uma reserva financeira e evitar gastar suas economias em itens supérfluos.

Você vai se interessar por:

Crédito Bonificado Governo: vantagens para você

Se você é cliente Vivo e participa de algum programa de estímulo à nota fiscal em seu estado ou município, pode trocar os créditos por recargas Vivo, tanto no Pré-Pago quanto no Plano Controle. E o melhor: com o Crédito Bonificado Governo, você ainda ganha um bônus que dobra o valor do crédito, aumentando o benefício. Não perca tempo e faça seu cadastro: é rápido e sem nenhuma tarifa.

> Crédito Bonificado Governo: Troque valores em nota fiscal por créditos Vivo

E você, vai pedir a antecipação do 13º salário nas férias? Comente!

Qualidade de vida no trabalho
Benefícios que o desempregado tem direito
Nome sujo impede contratação
Realizando o resgate da nota fiscal
Despertador aborda a diferença salarial entre gêneros
Calculando dinheiro da rescisão