Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como viajar para a Europa sem comprometer suas finanças

A- A+

O sonho de viajar para a Europa sem ter problemas com o seu orçamento pode parecer distante, mas ele é possível e está mais próximo do que você imagina. Tudo depende de um planejamento eficiente e de adaptar o roteiro e as opções de viagem.

Dicas para viajar para a Europa pagando menos

Quando ir?

Procure viajar em épocas de baixa temporada de turistas. Com a procura menor, os preços também diminuem. Mas fique atento e planeje tudo com antecedência, em especial a compra da passagem aérea. Ao adquiri-la alguns meses antes, é possível contar com ofertas especiais.

No Vivo Compras, por exemplo, é possível encontrar pacote para uma viagem de 15 dias pela Europa, incluindo Amsterdam, Bruges, Bruxelas, Luxemburgo, Paris e Londres. Com passagem aérea, hospedagem e alguns passeios inclusos, o custo é de R$ 21.197,36 por pessoa para saída de São Paulo, no mês de setembro. Se a viagem for em outubro, o preço cai para R$ 19.951,79.

Como elaborar o roteiro?

Se você decidir viajar para a Europa, deve ter um roteiro bem definido muito antes de arrumar as malas. Afinal de contas, o continente possui quase 50 países, o que dificulta a escolha. Por mais que a tentação seja grande, é importante não colocar muitas cidades no seu trajeto, aponta Rafael Sette Câmara, blogueiro do 360meredianos.

“Não é raro que viajantes tentem visitar cinco ou seis cidades em apenas 15 dias. O problema disso é que assim a viagem vira uma maratona, não um momento de relaxamento. Fora que quanto mais deslocamentos você fizer, mais cara a viagem fica”, explica ainda.
Outra dica é misturar destinos mais caros com outros de custo inferior, para reduzir custos. Alguns roteiros menos visitados, mas ricos em cultura e beleza, estão no Leste Europeu e podem ser mesclados com opções mais tradicionais, como Paris, Londres e Amsterdam, por exemplo.  

É também também importante levar em conta as linhas de ônibus e metrô disponíveis nesses países para fazer o seu deslocamento. Eles permitem que você viaje de forma rápida e com custos menores. Como os territórios europeus costumam ser pequenos, descarte o avião para circular.

Budapeste, na Hungria, é uma das opções do Leste Europeu que não decepciona os turistas. Foto: iStock, Getty Images

Budapeste, na Hungria, é uma das opções do Leste Europeu que não decepciona os turistas. Foto: iStock, Getty Images

Onde devo me hospedar?

Na hora de se hospedar, prefira os albergues, principalmente fora das áreas centrais das cidades. Vale destacar que quanto mais badalada for a cidade, mais inflacionada tende a ser sua hospedagem. Outra vantagem desse modelo de hospedagem é que eles costumam dispor de uma cozinha, que evita que você coma em restaurantes todos os dias e gaste ainda mais, lembra Câmara.

Como controlar os gastos?

Além dos gastos com passagem e hospedagem, que costumam ser os mais onerosos, você vai precisar de dinheiro para o  dia a dia na Europa. Para não perder o controle das finanças, a dica de Câmara é elaborar uma planilha para anotar cada pagamento que for feito. Assim, fica mais fácil definir quando você pode gastar por dia e ficar dentro dessa meta.

Você também pretende viajar para a Europa? Comente!

queda do dólar
trabalho temporario nos EUA para brasileiros em 2016
viagens econômicas pelo Brasil
viagem econômica para a Disney
como economizar na limpeza
preço do dólar turismo