Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como planejar as matrículas escolares dos filhos

A- A+

Oferecer um ensino de qualidade aos filhos é uma busca incansável de pais conscientes. Para isso, uma parcela importante do orçamento familiar costuma ser aplicada com esse fim. Reside aí a importância de avaliar as matrículas escolares, ou mesmo as rematrículas, e planejar-se para garantir a educação sem imprevistos no bolso.

O impacto no bolso das matrículas escolares

O primeiro passo é conhecer o custo do processo. Ainda que seja uma despesa anual fixa, seu valor é variável. Como exemplo, é possível citar o Rio Grande do Sul, onde as mensalidades tiveram alta de 9,11% neste ano e devem subir mais em 2016, conforme adianta o Sindicato do Ensino Privado no Estado.

O motivo dessa expectativa está na alta da inflação, cujo acumulado dos últimos 12 meses já alcança 9,49%, conforme o Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Apesar de o cenário econômico não ser positivo, vale lembrar que as mensalidades, assim como as matrículas escolares, são um investimento no futuro das crianças. Por isso, não é somente o preço que deve ser questionado, mas também aspectos de qualidade de ensino e o bem-estar de seu filho.

Matrículas escolares são despesa básica

Desempenho escolar da criança depende de sua adaptação ao ambiente. Foto: Marcello Casal Jr, ABr

O que considerar nas matrículas escolares

1. Valores

Não se trata de encontrar o melhor preço, nem a escola mais próxima. É preciso fazer um orçamento detalhado e ver se o investimento cabe nas suas finanças ou se há como ajustar. Isso vale para as matrículas escolares novas ou para rematrículas, caso seu filho já esteja estudando.

Lembre-se de incluir os valores do transporte, do lanche, do material escolar, dos uniformes e de eventuais passeios.

2. Ambiente

Antes de mais nada, é preciso avaliar se seu filho gosta da escola, se sente bem no local, se está adaptado. O desempenho da criança também depende de se familiarizar com o ambiente e às pessoas.

3. Qualidade

Não basta oferecer uma escola particular. Ele deve ser realmente boa. Portanto, verifique o que ela oferece como diferencial para a educação de seu filho: currículo bilíngue, educação financeira ou outros conhecimentos que ele possa usar na vida futura.

4. Pagamento

Se você consegue colocar todos os custos no seu orçamento mensal, parabéns! Caso não consiga – mas acredite que vale o esforço – veja a possibilidade de parcelar as matrículas escolares, ou ainda de conseguir uma bolsa. Geralmente, as escolas concedem descontos quando há mais de um filho matriculado.

5. Ajustes

Realizada a matrícula, é importante que toda a família tenha consciência da importância de economizar. É possível que precise cortar outros gastos para honrar as mensalidades. Por outro lado, é o investimento em um futuro melhor.

Você vai se interessar por:

Matrícula escolar deve fazer parte do orçamento da família

Conheça 5 vantagens no uso da educação financeira nas escolas

Entenda como fica a regulamentação da cadeira de criança para van escolar

Economize nos materiais escolares

Uma dica para comprar o material escolar com preços reduzidos é utilizar os cupons de descontos. Trata-se de um artifício usado pelo comércio para fidelizar seus clientes por meio de ofertas exclusivas.

Hoje em dia há sites especializados em captar estes benefícios para você. É o caso do Vivo Descontos, que funciona como uma vitrine de ofertas exclusivas.

Com esse serviço, você terá direito a cupons de desconto e promoções em restaurantes e lojas das melhores marcas do Brasil. Na primeira semana, não paga nada e, após o fim desse período, é cobrado R$ 2,99 por semana.

> Vivo Descontos: Receba cupons ilimitados por SMS, internet ou aplicativo de smartphones

Você tem uma boa dica para planejar as matrículas escolares? Comente!

metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
melhores universidades do brasil
como conseguir desconto na compra de livros
exemplos de produtos supérfluos
como pechinchar na internet