Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como participar do programa Minha Casa, Minha Vida

A- A+

O ano de 2015 se anuncia difícil do ponto de vista econômico. Ajustes fiscais, aperto financeiro e a economia que você tenta implantar na sua casa é a mesma colocada em prática pelo governo federal. Mas nem por isso o sonho da casa própria precisa ser necessariamente adiado. O programa Minha Casa, Minha Vida terá uma terceira fase, com a previsão de construção de 3 milhões de novas moradias.

O anúncio foi feito pela nova presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior. As novas habitações devem se somar a 2 milhões de casas já entregues e a 1,750 milhão que ainda estão em construção em todo o país.

Segundo Miriam, o governo segue apostando na conquista da casa própria pelos brasileiros. “Assumo o compromisso de manter uma instituição que garante a milhares de brasileiros o direito a ter direitos. Para isso, a Caixa seguirá reafirmando a cada dia a compatibilidade entre sua atuação social e de mercado”, declarou.

Se você está entre os brasileiros que querem aderir ao programa Minha Casa, Minha Vida, mas não sabe como fazer para se inscrever, confira a seguir algumas dicas e vá em busca do seu sonho.

minha casa

Apesar dos ajustes fiscais, governo promete continuar financiando o sonho da casa própria. iStock, Getty Images

Como funciona o Minha Casa, Minha Vida

Segundo informações da Agência Caixa de Notícias, o governo ainda prepara as regras para a terceira fase do Minha Casa Minha Vida. Contudo, para evitar a sua interrupção, as 350 mil moradias contratadas no primeiro semestre de 2015 seguirão as diretrizes da segunda fase do programa, que subsidia a aquisição de imóveis para famílias com renda mensal bruta de até R$ 1,6 mil e facilita as condições de financiamento para outras com renda de até R$ 5 mil.

Para participar, os interessados devem se cadastrar na sede administrativa das prefeituras de seus municípios, que são responsáveis pela seleção dos beneficiários. Como os recursos do Minha Casa, Minha Vida são repassados pelo Ministério das Cidades, você deve se filiar a uma entidade habilitada pelo órgão.

No programa, o seu imóvel é dado como garantia de pagamento ao financiamento feito com a Caixa. Isso significa que você pode morar na casa com a sua família, durante o tempo em que durar o contrato, mas não pode vender, alugar, deixar de pagar as prestações ou descumprir as regras até que o contrato dessa casa termine ou você pague toda a dívida.

É importante que você participe de reuniões, discussões e assembleias da entidade, que são responsáveis por aprovar o critério de participação das famílias, os projetos, a eleição da CAO (Comissão de Acompanhamento de Obras) e CRE (Comissão de Representantes do Empreendimento) e eventuais contrapartidas necessárias ao empreendimento.

É proibida a participação no Minha Casa, Minha Vida para famílias que já tenham uma casa própria ou um financiamento ativo em qualquer unidade da federação, ou tenham recebido anteriormente benefícios de natureza habitacional do Governo Federal.

Modalidades do Minha Casa, Minha Vida

1. Empresas

Atende a famílias da Faixa 1, com renda mensal bruta de até R$ 1,6 mil, e funciona por meio da transferência de recursos ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) com a maior parte do subsídio vindo da União. A parcela paga pelo beneficiário é de 5% da renda mensal, com prestação mínima de R$ 25.

2. Entidades

Atende as famílias da Faixa 1 organizadas em cooperativas habitacionais ou mistas, associações e demais entidades privadas sem fins lucrativos. O trabalho é feito por meio da produção, aquisição ou requalificação de imóveis já existentes.

A União concede subsídio para a construção da unidade por meio de financiamentos a beneficiários organizados de forma associativa por uma entidade. A parcela paga pelo beneficiário é de 5% da renda mensal, com prestação mínima de R$ 25.

3. Municípios com até 50 mil habitantes

Atende às famílias da Faixa 1 em municípios com população de até 50 mil habitantes, não integrantes de regiões metropolitanas das capitais estaduais. O subsídio é da União, sendo que o valor de contrapartida pode ou não ser cobrado do beneficiário.

4. FGTS

Atende às famílias das Faixas 2 e 3, com renda mensal bruta de até R$ 3,275 mil e acima de R$ 3,275 mil até R$ 5 mil, respectivamente, por meio do financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

5. Rural

Modalidade destinada aos agricultores familiares e trabalhadores rurais com renda anual bruta de até R$ 15 mil, para o Grupo 1, de R$ 15 mil a R$ 30 mil para o Grupo 2 e de R$ 30 mil a R$ 60 mil para o grupo 3.

Proteja o seu bem

Assim que a sua casa própria é conquistada, você não vai querer ter nenhuma dor de cabeça para curtir o seu sonho, não é mesmo? Com o Vivo Assistência Casa e Auto, você conta com serviços de eletricista e encanador para sua casa, socorro mecânico para seu automóvel e chaveiro para os dois, sempre que precisar, por apenas R$ 5,90 por mês.

> Vivo Assistência Casa e Auto: Garanta socorro mecânico em emergências

Gostou das dicas sobre o Minha Casa, Minha Vida? Deixe um comentário e compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
não consigo pegar empréstimo
como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
cooperativa habitacional