Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como pagar dívidas acumuladas para sair do vermelho

A- A+

Água, luz, telefone, compras do supermercado, cartão de crédito e outras despesas extras. Uma série de faturas chegam até você, formando uma soma alta e com jeito de impagável. O que é ruim fica pior se não há como pagar dívidas acumuladas, “sujando” seu nome em listas de restrição de crédito.

Para lidar com esses débitos e sair do vermelho, não há outra solução: é preciso aprender sobre educação financeira e reestruturar o seu orçamento. Pronto para encarar o desafio?

Não sabe como pagar dívidas acumuladas

Conhecer sua real situação financeira é primeiro passo para sair do endividamento. Foto: iStock, Getty Images

O que causa o acúmulo de dívidas

Para a educadora financeira Cintia Senna, são vários os fatores que levam uma pessoa a ter dívidas acumuladas, mas o principal deles está ligado ao comportamento e aos hábitos de consumo. Muitas vezes, os costumes errados fazem parte do famoso modo “piloto automático”, no qual as pessoas agem sem parar para pensar.

O consumidor assume o risco do endividamento ao fazer uma nova despesa sem antes observar as condições de pagamento, analisar a própria situação financeira, calcular o seu peso no orçamento e estimar a capacidade de quitação do débito. Sem planejamento, as dívidas crescem além do que se pode pagar.

Um comportamento comum que leva às dívidas acumuladas é o impulso. Ainda que não seja um hábito, um rompante emocional pode levar o consumidor a ir em uma loja e comprar algo que custa o equivalente a meses de salário. Na mesma linha, se enquadra o início de uma obra em casa sem haver planejamento para finalizar.

Para quem vive no limite do orçamento, qualquer gasto extra é o suficiente para se endividar.

Como pagar dívidas acumuladas

Depois que as contas são feitas, não há como voltar atrás. Ver o bolo crescendo sem tomar uma atitude é uma inércia perigosa: você precisa aprender como pagar dívidas acumuladas. Segundo Cintia, para isso, é necessário ter um bom planejamento das finanças pessoais.

A educadora financeira diz que, antes de tudo, é preciso que o endividado saiba o quanto recebe, porque muitas pessoas não conhecem efetivamente o valor de seus rendimentos.

Depois disso, é preciso descobrir qual é a realidade do seu endividamento, somando todas as contas que não foram pagas, mesmo as que ainda não venceram. “É preciso ter essa visão. Montar uma planilha eletrônica ou escrever em um papel ajuda a visualizar melhor a situação”, afirma a especialista.

Ao verificar se as dívidas acumuladas superam o salário, é hora de definir prioridades. Se você deixou que as contas se somassem e atingissem uma alta quantia, é natural que não consiga quitar tudo de uma vez.

A dica dada por Cintia é escolher primeiro as contas básicas, cujo não pagamento gera problemas maiores, como luz, água, gás e telefone. Em um segundo momento, quite aquelas que têm bens como garantia, como seu carro ou imóvel. Depois, foque em contas como cartão de crédito, compras avulsas e outros boletos.

Com essa organização, você separe as contas, deixando as essenciais de um lado e as que podem esperar de outro. Com aquelas que não são imediatas, você pode ganhar um fôlego tentando uma renegociação.

Conheça o quanto você ganha e identifique o quanto pode gastar por mês para quitar as despesas. Melhor ficar um tempinho a mais com o nome sujo do que atrasar a solução e estender a sua dificuldade financeira.

Segundo Cintia, é melhor se organizar para pagar tudo sem que precise ficar muito apertado, o que aconteceria ao gastar todo o salário de uma só vez para pagar dívidas acumuladas, gerando a necessidade de fazer novas contas para sobreviver.

Ao final desse esforço financeiro, quando conseguir quitar todas as despesas, procure analisar suas ações e perceber o que levava você ao gasto excessivo. Conhecer as causas evita que você volte a sofrer com as consequências.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Aprendeu como pagar dívidas acumuladas? Compartilhe as dicas!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças