Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como organizar as finanças para pagar a faculdade do filho

A- A+

Se você já esteve nos bancos universitários, sabe muito bem que o custo de uma graduação é alto. Saber como organizar as finanças é essencial não apenas para pagar a mensalidade em dia, mas para vislumbrar a possibilidade de pagar à vista.

Não apenas na universidade, mas qualquer investimento na educação dos filhos tem um custo alto. Uma simulação elaborada em 2012 pela equipe de investimentos do Itaú Unibanco, levando em consideração um curso universitário no valor de R$ 120 mil, apontou que seria necessário poupar R$ 420,30 por mês desde o nascimento da criança.

Se essa mesma poupança começasse somente aos 15 anos, seria necessário poupar R$ 3.183,8 mensais até a chegada à universidade. Se a reserva iniciasse aos dez anos, o valor mensal seria de R$ 1.106,7. Quando o curso é parcelado e pago em mensalidades, o valor é bem mais alto.

Para formar um filho na faculdade, é preciso saber como organizar as finanças

Para muitos pais, ver o filho formado na universidade é realização de um sonho. Foto: iStock, Getty Images

Como organizar as finanças em 7 passos

Agora que você já sabe a teoria – que poupar dá resultados melhores quanto mais cedo começar – que tal partir para a prática? Confira as sete etapas a seguir e veja como organizar as finanças para pagar a faculdade do filho.

1. Considere despesas extras

A educadora financeira Ana Paula Pavanatti, da Reorg Gestão Financeira, considera que saber como organizar as finanças não se resume apenas a pagar as mensalidades.

“Filho em faculdade particular gera um custo também com a comissão da formatura, material didático, cópias, confecção de materiais para apresentação, viagens, roupas, alimentação e transporte”, destaca.

2. Planeje a mudança

O primeiro passo para saber como organizar as finanças é ter consciência de que haverá um reajuste de contas. “Na maioria das vezes, é preciso abrir mão do padrão de vida para poder arcar com os estudos do filho, lembrando que há reajuste de valores anualmente”, aponta a consultora.

3. Avalie se pode pagar à vista

Para saber se o pagamento será à vista ou parcelado, a família precisa avaliar se possui recursos financeiros suficiente para bancar o curso. Caso não tenha, o aluno pode cursar poucas matérias e dar início aos estudos, ou ainda tentar uma bolsa de desconto com a própria instituição.

4. Reflita sobre a vocação do aluno

Às vezes, quem entra na faculdade cria uma expectativa com o curso e, no decorrer dos semestres, percebe que seus desejos não foram atendidos. Se o aluno desistir da faculdade, corre o risco de perder todo o capital investido (ou parte dele).

Você vai se interessar por:

Saiba o que fazer quando acaba a conta universitária

Conheça 7 formas de economizar com os livros da faculdade

Faculdade de Direito é só um passo no sonho de se tornar advogado

5. Poupe desde antes do nascimento

Ana Paula ensina que todo casal, quando inicia o planejamento de um filho, já deve reservar 10% da renda mensal desde a gestação. “É um comportamento que deveria ser aplicado em todas as famílias”, aconselha.

6. Faça um controle de gastos

Não importa o tipo de planilha ou ferramenta que você usará, mas os gastos devem sem registrados. O importante é ter disciplina e iniciativa para reservar parte do seu rendimento para esse investimento.

7. Controle os impulsos consumistas

Ana Paula alerta que é preciso um planejamento financeiro e emocional para a chegada de um novo membro na família. “Na maioria dos casos, os pais se endividam por pura vaidade, para saciar suas próprias vontades e não a dos filhos”, reflete a consultora.

 

Você tem uma boa dica? Deixe seu comentário.

Já sabe o que fazer quando terminar a faculdade
Passo a passo para planejar financeiramente a gravidez
Procura as melhores cidades para fazer faculdade
Modelo de quadriciclo elétrico infantil
Estudam nas melhores cidades para fazer faculdade no Brasil
Menina em casinha de brinquedo