Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como funciona o fundo multimercado

A- A+

A diversificação de ativos é característica básica para quem deseja investir o seu dinheiro e se proteger das oscilações do mercado. Afinal, os fatores que influenciam uma aplicação nem sempre são os mesmos que determinam o aumento ou a queda de outra. No fundo multimercado, a ideia é justamente essa.

Como funciona o fundo multimercado

Na prática, um fundo multimercado significa a distribuição do dinheiro entre diversas modalidades de investimento. Conforme explica William Strapazzon, sócio-fundador da Sencon, diversificar é uma característica presente em qualquer tipo de fundo – a diferença aqui é a estratégia adotada.
Ao aplicar em um fundo imobiliário, o capital pode ser distribuído entre diferentes propriedades, sejam elas condomínios residenciais ou mesmo shoppings. No multimercado, a divisão é maior e não fica restrita a uma modalidade.
Se para muitos esse é fator positivo, que atrai, Strapazzon entende o contrário. Para ele, essa estratégia mostra falta de conhecimento do mercado financeiro e impede a obtenção de uma rentabilidade maior, como consequência da dificuldade em fazer escolhas.

Já para André Luis Momberger, assessor de investimentos da Focalise, tudo depende da categoria de multimercado escolhida, que pode passar do conservador ao agressivo, em termos de exposição ao risco. Para quem deseja investir e não sabe em qual modalidade seguir, ele recomenda acompanhar os relatórios mensais de movimentações, que explicam entradas e saídas de ativos, além das estratégias adotadas.

O fundo multimercado aposta na diversificação como forme de se proteger dos riscos. Foto: iStock, Getty Images

O fundo multimercado aposta na diversificação como forme de se proteger dos riscos. Foto: iStock, Getty Images

Estratégias de fundo multimercado

Nos fundos multimercado são diversas as estratégias adotadas. Cada uma delas segue diretrizes diferentes e implica em resultados distintos, de acordo com o perfil de quem investe. Conheça três das mais utilizadas:

Estratégia macro: leva em conta a análise do ambiente macroeconômico para realizar investimentos direcionais, que variam de acordo com o momento apresentado pelo mercado. Aqui as classes de ativos são diversas e misturam mesmo renda fixa e variável

– Long & Short: as aplicações são realizadas em renda variável, a partir da compra e venda de ações. Enquanto ocorre a compra daquelas que parecem baratas, as mais caras são vendidas, como forma de manter o controle sobre as oscilações e diminuir os riscos

– Juros e Moedas: diferente do caso anterior, aqui os ativos de investimento são em renda fixa, com retorno a longo prazo. É comum que ocorra a adoção de estratégias que envolvam risco a partir da variação de juros, preços e mesmo de moedas estrangeiras.

Tarifas em bônus

Para quem costuma investir e movimentar o seu dinheiro no banco, as tarifas bancárias costumam ser um problema. Uma forma de economizar é convertendo essas taxas em bônus para celular. O programa Conta Bônus, da Vivo, converte integralmente o valor da tarifa em bônus no seu Vivo Móvel Pré, Pós ou Controle. Os benefícios, disponibilizados em até 7 dias úteis após o débito da tarifa, ficam disponíveis por 30 dias a partir da data de concessão.

> Conta Bônus: Transforme tarifas bancárias e anuidade do cartão em bônus para o celular

Gostou das dicas para investir em fundos multimercado? Compartilhe!

investir em imóvel na planta vale a pena
vale a pena investir na decoração de uma casa para alugar
vale a pena ter seguro de vida
dinheiro poupança pode ser penhorado
por que a poupança rende tão pouco
o que é previdência complementar