Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja como definir o melhor plano de saúde para você

A- A+

Seus rendimentos permitem a contratação de um plano de saúde, você vem pensando sobre o assunto, mas ainda não teve tempo para pesquisar as modalidades? Com algumas dicas, você tem acesso às principais informações para tomar a decisão e descobrir qual o melhor plano de saúde para atender às suas necessidades.

Para ter o melhor plano de saúde é necessário investimentos financeiros.

Seu perfil de uso é que indicará qual o melhor plano de saúde para contratar. Foto: Shutterstock

Como escolher o melhor plano de saúde

Não há um ranking ou eleição que defina o melhor plano de saúde. E a razão é simples: depende do que você precisa contratar. Ou seja, a escolha da modalidade deve atender ao seu perfil de uso.

Existem alguns preceitos nesse tema para prevenir que você não gaste dinheiro à toa. Para começar, é importante saber que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é o órgão que regula os planos de saúde.

O próximo passo é conhecer os diferentes tipos de planos, coberturas, abrangências, planos e carências.

Plano individual ou familiar?

As regras são diferentes para cada tipo de contrato. O plano poderá ser individual ou familiar se for contratado por pessoa física. Por meio de uma empresa, sindicato ou associação, ele será coletivo.

Avalie com sinceridade as necessidades de quem vai utilizar os serviços para que não falte nada fundamental. Além disso, não há motivo para você pagar por algo que não vai usar. Ao fazer essa análise, leve em conta:

  • Número de pessoas que farão parte do plano
  • Idade
  • Tipo e locais de atendimento
  • Disponibilidade financeira.

Tipos de planos

Os planos de saúde podem ser:

  • Ambulatorial: para consultas, inclusive pré-natal, exames e cirurgias sem internação
  • Hospitalar: internação
  • Odontológico
  • Ambulatorial + hospitalar: com ou sem serviços de odontologia e obstetrícia (pré-natal, parto e pós-parto).

No plano hospitalar, a acomodação poderá ser individual ou coletiva. Na individual, você paga uma quantia superior, mas garante um quarto com privacidade. Ao optar pela coletiva, a internação é no mesmo ambiente que outros pacientes.

Abrangência

Outra variável dos planos é a sua abrangência, ou seja, a área que cobrem geograficamente. A ANS detalha que o local de atendimento pode ser apenas na cidade, no estado, em grupos de cidades ou estados, em todo o País e mesmo fora dele.

Por isso, antes de bater o martelo, se informe sobre a rede credenciada. Pesquise quais os hospitais, clínicas, laboratórios e profissionais de saúde que prestarão o atendimento.

Preço e carência

Um dos itens que mais causa impacto no cálculo que estipula o preço de um plano é a faixa de idade. Alguns cobram um valor fixo por mês. Se você usufruir ou não dos serviços, a mensalidade será a mesma. Outros requerem uma taxa mensal menor, mas acrescentam um valor a ser pago a cada atendimento, consulta ou exame realizado.

A carência, ou período para começar a usar o plano após você contratá-lo, varia conforme os procedimentos médicos. Esta informação deve estar bem clara no seu contrato, mas você pode ter uma noção das tabelas no site da ANS.

Vale a pena ter plano de saúde?

Se você se faz essa pergunta, fique com a afirmação de Bruno Pappi, fundador do General Investidor e coach financeiro: “O plano de saúde é um gasto necessário. Quem tem plano por muitos anos pode negociar os preços e essa é uma vantagem. Existem, inclusive, planos com convênio farmacêuticos que dão descontos nas compras de medicamentos”, diz.

Você vai se interessar por:

4 dicas da ANS para contratar o melhor plano de saúde

  1. Informe-se sobre o índice de reclamações, planos com comercialização suspensa e operadoras que oferecem programas de promoção da saúde.
  2. Conheça seus direitos, normas e o plano de saúde que deseja.
  3. Jamais minta sobre sua saúde para não correr o risco de perder o serviço.
  4. Não assine o contrato sem verificar se a empresa tem registro na ANS. A consulta pode ser feita no site da agência.

 

E para você, qual o melhor plano de saúde? Comente!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images
Passo a passo para planejar financeiramente a gravidez
Opção para investir em commodities