Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja cinco dicas para fugir da fila do desemprego

A- A+

Dados divulgados em abril pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dentro da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, mostram que a fila do desemprego está aumentando no Brasil.

No período entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2015, 7,4 milhões de pessoas em busca de emprego não conseguiram uma colocação no mercado de trabalho. O número de desempregados no trimestre anterior era de 6,5 milhões.

“Antes o país vivia um apagão de talentos, agora estamos de um apagão de vagas”, compara o consultor de carreira Rafael Souto, CEO da Produtive.

fila-do-desemprego

Principais realizações que devem ser destacadas durante entrevista de emprego. Foto: iStock, by Getty Images

 

Segundo Souto, em média, um profissional em transição no mercado de trabalho, leva pelo menos seis meses para conseguir uma nova colocação, mas algumas medidas podem ajudar a reduzir esse tempo na fila do desemprego.

Veja cinco dicas para sair da fila do desemprego

1- Estabeleça uma estratégia

É comum o recém-desempregado começar a mandar currículos para todas as vagas que encontra, independente do cargo. Isso é um erro estratégico, segundo o consultor. “O mercado não contrata para resolver o problema da pessoa, e sim da empresa. Ele precisa ter segurança de quais são suas competências”, aconselha Souto. Pense nos seus resultados concretos na sua área de atuação e foque em vagas que estejam de acordo com suas competências.

2- Não seja passivo

Quem está em busca de novas oportunidades precisa se mexer, não pode ficar esperando. É o momento de acionar a rede de contatos e procurar ampliar essa rede. “A pessoa não pode transferir para o mercado a responsabilidade de conseguir um emprego, precisa ter uma postura ativa”, destaca o consultor. Quanto mais relações, mais chances a pessoa tem até mesmo de mudar de área. Embora não seja o momento ideal para uma mudança, contatos ajudam a acelerar o processo.

3- Esteja preparado para entrevistas

Quem está na fila do desemprego, muitas vezes, preocupa-se em enviar currículos e procurar vagas em agências de emprego, mas esquece da entrevista. Conforme Souto, é comum, depois, a pessoa lembrar que poderia ter dito outra coisa, mas aí já é tarde. “Não é decorar um texto, que vai ficar parecendo artificial, mas montar uma narrativa com as principais realizações que devem ser destacadas diante do entrevistador”, frisa o especialista.

4- Cuidado com as redes sociais

Redes sociais profissionais, como o LinkedIn, têm sido cada vez mais relevantes na contratação de profissionais. Por isso, é importante aproveitar este canal, montando um bom perfil, com informações relevantes sobre sua carreira. “Facebook, Instagram e outras redes consideradas pessoais acabaram invadindo também o mundo profissional, então muito cuidado com esses perfis”, aconselha Souto. Fotos comprometedoras e comentários preconceituosos, por exemplo, podem afastar o interesse de empregadores.

5- Invista na formação

De acordo com o consultor Rafael Souto, a experiência concreta de um profissional conta mais do que a formação, mas o mercado também olha para o potencial do candidato. Principalmente trabalhadores em início de carreira precisam destacar suas realizações em cursos e estágios para que a empresa reconheça seu potencial. Formações complementares também podem ser diferenciais.

Não fique sem crédito no celular

Nessa hora em que você precisa manter os contatos em dia e não pode ficar sem crédito no celular, mas perdeu a renda fixa, o seguro Vivo Recarga Garantida pode ser de boa ajuda. Por apenas R$ 4,99 mensais, você conta com uma cobertura exclusiva que garante sua recarga para falar à vontade caso perca o emprego ou fique impossibilitado de trabalhar por conta de uma doença ou acidente. E ainda concorre a sorteios de R$ 1,5 mil por dia.

> Vivo recarga Garantida: Assegure R$ 80 de carga no celular pré-pago em caso de desemprego

Gostou das dicas de fugir da fila do desemprego? Deixe seu comentário.

vale a pena pedir demissão
trabalho temporario no canadá
trabalho temporario nos EUA para brasileiros em 2016
profissões inusitadas e alternativas
como funciona o auxílio maternidade
como funciona o auxílio creche