Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja 7 dicas para driblar a crise financeira do Brasil

A- A+

Você vai ao supermercado, repara o aumento nos preços e se vê vítima da inflação. Abre o jornal, vê notícias de demissões e teme o fantasma do desemprego. Tem a impressão de que a crise financeira está cercando você por todos os lados?

Não se desespere, pois você não é a única pessoa no Brasil a ter dificuldades para pagar suas contas e encontrar o equilíbrio desejado para as suas finanças. Talvez você precise de algumas dicas para driblar a crise. Veja a seguir como, mesmo no cenário atual desfavorável, é possível viver em paz com o bolso.

Durante a crise evite compras impulsivas e pense bem antes de adquirir qualquer coisa.

Ter uma reserva de emergência ajuda o cidadão a lidar melhor com imprevistos. Foto: iStock, Getty Images

7 dicas para driblar a crise financeira

Confira sete dicas elaboradas pelo SPC Brasil para driblar a crise financeira e não sofrer as consequências do momento difícil pelo qual o país passa.

1. Prevenir é melhor do que remediar

Adotar uma atitude preventiva é o primeiro passo: organizar as contas, tomando conhecimento efetivamente dos gastos e das rendas, entendendo melhor o que deve ser mantido ou cortado.

“Quando o cenário está calmo, você tem a confiança de que seguirá no emprego no dia seguinte e gasta quase o salário todo. Do jeito que estamos, é preciso uma cautela maior do que nos períodos de bonança”, afirma afirma Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil. “O orçamento justo por conta de gastos e parcelas pode ser estourado devido à aceleração da inflação,” completa.

2. Tenha atenção ao chamado crédito fácil

A facilidade de crédito faz com que muitas pessoas utilizem o cheque especial no orçamento mensal com frequência. Outras fazem mal uso do cartão de crédito e colocam no instrumento de pagamento a culpa por suas dívidas. Em épocas de crise financeira e juros altos, essa conduta se torna ainda mais perigosa.

3. Será que eu preciso disso?

Em momentos de crise, meter a mão no bolso, só em caso de necessidade. Evite as compras impulsivas e pense bem antes de adquirir qualquer item. Quase como um mantra, repita para você mesmo: será que preciso disso? “É hora de reduzir gastos supérfluos”, sentencia Marcela.

A especialista estende o raciocínio também para o lazer. “Se você estava acostumado, por exemplo, a pedir uma pizza toda sexta, com essa inflação, talvez fosse melhor reduzir para duas ou três vezes por mês.

4. Pesquise

Para gastar com responsabilidade, a melhor dica continua sendo a mais antiga: pesquisar o melhor preço. “Nem todo mundo ajusta os preços ao mesmo tempo. Quem procura pode, sim, conseguir valores mais baixos. Claro que não adianta comprar no primeiro supermercado que aparece ou no mais conveniente, aquele do lado de casa”, afirma Marcela.

5. Tenha determinação

Definida sua compra, não hesite. Na rua, leve o dinheiro em cédulas, contadinho. Ou mesmo o cartão, mas consciente de que deverá usá-lo apenas para aquele fim. Na internet, ignore as ofertas de itens que não precisa e seja firme.

6. Faça um pé de meia

Se sobrou um dinheiro – e justamente porque assimilou todas as atitudes anteriores – evite se presentear com isso, ainda mais em tempos de crise. Você até pode direcionar uma parte da poupança para aproveitar um momento especial, mas é importante não comprometer toda a sua reserva com isso.

“Está na hora de todo mundo fazer uma reserva financeira. Por causa da crise, pela incerteza, essa de que ninguém sabe para onde vai a inflação, é preciso ter algo separado para imprevistos”, avisa Marcela.

7. Não esqueça de também se divertir

Tempos duros são também oportunidades para reflexão e transformação. Todas essas atitudes ajudam não só a passar pela crise sem sofrer tanto, como a entender o porquê de tantos gastos desnecessários e como é possível viver sem pensar apenas em dinheiro.

A penúria do país não impede você de sair de casa ou fazer atividades divertidas. Basta parar de atrelar “gasto” com “prazer” e “lazer”. Existem muita opções gratuitas para divertir sua família. Use a sua criatividade.

Você vai se interessar por:

O Brasil está em crise? O que você precisa entender sobre o momento atual

Drible a crise com uma dieta barata e saudável

Crise do euro: entenda como a situação da Grécia afeta o Brasil

Conta corrente sem complicação

Mais facilidades para gerenciar seu dinheiro e pagar as contas em meio à crise financeira sempre vêm bem, não é mesmo? Você já pensou em ter uma conta corrente no seu celular, que facilita os pagamentos, as compras e os saques em todas as situações? Tudo isso sem necessidade de comprovar renda. Com o Vivo Zuum no celular, você pode:

– Transferir dinheiro para outra pessoa que também tenha conta Vivo Zuum, de qualquer lugar.

– Recarregar os créditos do seu celular Vivo, de um parente ou amigo.

– Pagar contas de água, luz, gás e boletos bancários.

E solicitando o cartão Vivo Zuum, você também pode:

– Fazer compras em mais de 1,8 milhão de estabelecimentos conveniados MasterCard.

– Sacar dinheiro em caixas eletrônicos da Rede Cirrus.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Gostou das dicas para enfrentar a crise financeira? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria