Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Veja 4 dicas para comprar presentes para as crianças sem se endividar

A- A+

No calendário nacional, o dia 12 de outubro é a data para homenagear os brasileirinhos. Responsável por movimentar mais de R$ 3 bilhões no comércio do país em 2014, segundo a eBit, a época é conhecida pela compra de presentes para as crianças.

Em meio a eletrônicos, brinquedos, roupas e tantas opções, é preciso ter cuidado para não se endividar nesse período. Quer saber como presentear seu filho sem prejudicar o bolso? Confira dicas a seguir.

Compra de presentes para as crianças pode ser difícil.

Mais que o aspecto material, passar um tempo com seu filho é ótimo presente. Foto: Shutterstock

4 passos para comprar presentes para as crianças

Planejamento

A educadora financeira da DSOP, Cintia Senna, diz que a compra de presentes para as crianças, não só em seu dia, deve ser um ato planejado com antecedência. É fundamental que os pais já tenham estipulado um valor para gastar e saibam até que ponto podem flexibilizar esse orçamento inicial na hora da compra.

Calcular

No entanto, Cintia concorda que nem sempre é possível fazer um planejamento antecipado. Se você tiver deixado para pensar nos presentes mais perto do Dia das Crianças, a dica da educadora é perguntar para os filhos o que eles querem.

“É preciso ver com a criança quais são os presentes que ela deseja, que ela quer e que, geralmente, são mais de um”, diz a especialista.

Depois disso, o passo seguinte é o cálculo. Você precisa saber quanto do seu orçamento pode ser gasto e quais os presentes que realmente valem a pena por aquele valor.

Cintia explica que essa é a hora de ver o quanto você vai necessitar de dinheiro e escolher qual dos pedidos do filho será atendido, se não for possível realizar todos.

Pesquisar

Também é dica da educadora financeira que, em qualquer compra, não só nos presentes para as crianças, você faça uma pesquisa de mercado. Veja quais os estabelecimentos que vendem aquele produto, quanto eles cobram e se há diferenças vantajosas entre eles. “A diferenciação de preços entre as lojas é comum, principalmente em datas comemorativas”, afirma Cintia.

Escolher

A escolha dos presentes para as crianças deve ser feita respeitando o padrão de vida da família. Se você não conseguir comprar aquilo que o seu filho pediu, procure outras opções legais, que caibam no seu bolso.

Aproveite e comece a se planejar para que, no próximo ano, ou em outra data comemorativa, você possa dar ao seu pequeno aquilo que ele deseja, indica Cintia.

Ela diz ainda que a escolha da forma de pagamento pode fazer a diferença na compra. Se os pais têm o valor em mãos, para pagamento à vista, fica mais fácil de barganhar preços e descontos com o vendedor.

Se não for possível, analise bem as questões de parcelamento e veja se o valor final, com os juros acrescidos, vale a pena e se encaixa no orçamento familiar.

Você vai se interessar por:

Confira dicas para ensinar o valor do dinheiro às crianças

Deixou o presente para a última hora? Saiba como proteger o bolso

Viagem com criança: fazer check-list evita transtornos

Prioridade aos presentes para as crianças

Para Cintia, é importante ressaltar aos pais que os presentes para as crianças não devem ser o foco principal, e não apenas nessa data. “Muitas vezes, os pais usam o presente como uma forma compensatória. Se estiver faltando alguma coisa em outra área da vida, acabando cobrindo com brinquedos ou eletrônicos”, cita a educadora financeira.

Segundo ela, dar às crianças momentos de atenção e união familiar é muito mais importante e recompensador do que um simples presente.

Um exemplo dado por Cintia é de que, muitas vezes, se os pais se endividam com a compra de algo que a criança quer e ela deixa de gostar do que ganhou por perceber que aquilo causou dificuldades na família.

 

Você tem uma boa dica para comprar presentes para as crianças? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças