Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Valor do salário mínimo em SP aumenta para R$ 1 mil

A- A+

Para quem mora em São Paulo, o mês de março reservou uma boa notícia para o bolso. O novo valor do salário mínimo em SP já é conhecido – e cobre o índice da inflação registrada em 2015 pelo IPCA.

Novo valor do salário mínimo em SP

Em março, o governador Geraldo Alckmin e deputados estaduais assinaram o novo Piso Salarial Regional: R$ 1 mil, que passa a valer a partir do dia 1º de abril. O valor do salário mínimo em SP era, anteriormente, de R$ 905,00, ou seja, a correção foi de 10,5%.

Ele vale para trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho. Nesses casos, se o piso definido pela categoria é maior do que o do governo, é ele que fica valendo.

Novo valor do salário mínimo em SP

Correção de 10,5% no piso salarial regional elevou valor mínimo para R$ 1 mil. Foto: iStock, Getty Images

Duas faixas salariais previstas na lei

A Lei Nº 16.162/2016, que reajusta os pisos, estabelece duas categorias de trabalhadores reguladas pelo Piso Salarial Regional. Ou seja, o valor do salário mínimo em SP depende da sua área de atuação. Confira a lista abaixo, que consta no texto da lei.

1ª faixa: aumento de R$ 905 para R$ 1.000

  • Trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais
  • Pescadores
  • Contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação
  • Trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos
  • Auxiliares de serviços gerais de escritório
  • Empregados não especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos
  • Cumins, barboys, lavadeiros, ascensoristas, motoboys
  • Trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais
  • Trabalhadores não especializados de minas e pedreiras
  • Operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira
  • Classificadores de correspondência e carteiros
  • Tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures
  • Dedetizadores
  • Vendedores
  • Trabalhadores de costura e estofadores
  • Pedreiros
  • Trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas
  • Trabalhadores de fabricação e confecção de papel e papelão
  • Trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial
  • Trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem
  • Garçons
  • Cobradores de transportes coletivos
  • Barmen
  • Pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas
  • Fiandeiros, tecelões e tingidores
  • Trabalhadores de curtimento
  • Joalheiros e ourives
  • Operadores de máquinas de escritório
  • Datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de telemarketing
  • Atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros
  • Trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações
  • Mestres e contramestres
  • Marceneiros
  • Trabalhadores em usinagem de metais
  • Ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial.

2ª faixa: aumento de R$ 920 para R$ 1.017

  • Administradores agropecuários e florestais
  • Trabalhadores de serviços de higiene e saúde
  • Chefes de serviços de transportes e de comunicações
  • Supervisores de compras e de vendas
  • Agentes técnicos em vendas e representantes comerciais
  • Operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica.

Entenda o salário mínimo

O salário mínimo foi instituído no Brasil por Getúlio Vargas, em 1930. A partir daí, os empregadores eram obrigados a pagar um valor mínimo para os seus funcionários registrados.

Desde aquela época, porém, esse valor variava de acordo com a região, afinal, o custo de vida não é o mesmo em todos os lugares. É por isso que o valor do salário mínimo em SP é diferente dos demais.

No estado de São Paulo, vigora o Piso Salarial Regional, criado em 2007 com a Lei Nº 12.640/2007, que exige um pagamento mínimo maior do que a base nacional. Esse valor é definido pelo governador e aprovado pela Assembleia Legislativa.

 

O que achou do novo valor do salário mínimo em SP? Comente!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria