Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Confira cuidados para comprar carta de crédito de consórcio contemplado

A- A+

Você precisa de um veículo, mas o dinheiro anda curto. São muitas as noites em claro, sem saber o que fazer para pagar todas as suas contas e ainda deseja fazer mais uma? A alternativa para o seu problema pode ser recorrer a uma carta de crédito de consórcio contemplado. Você sabe como ela funciona, seus riscos e vantagens?

Os consórcios de automóveis, imóveis e outros bens são investimentos considerados atraentes pelos consumidores por conta dos baixos custos e da possibilidade de escolha na entrega. Segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac), apenas no primeiro trimestre de 2015, o número de novos contratos de participação em algum tipo de grupo de consórcio chegou a 588 mil.

Dentro desse universo, um tipo de negociação é a compra da carta de crédito de um consórcio contemplado. É quando um consumidor opta por um negócio já contemplado, ao invés de entrar em um consórcio desde o seu início.

seudinheiro-consorcio-contemplado

Venda da carta contemplada tem regras previstas em lei federal. Foto: iStock, Getty Images

Quando o consórcio é contemplado?

Um consorciado é contemplado quando ele recebe o direito de retirar a carta de crédito para comprar o bem (como um automóvel ou casa, por exemplo) antes de terminar de pagar o consórcio. Existem duas maneiras do consumidor ser contemplado: por meio de sorteio ou lance.

Em qualquer um dos casos, o consorciado pode vender a carta de crédito do consórcio contemplado. As razões para isso variam. Às vezes, o consumidor quer sair do grupo ou precisa do dinheiro. Como a transação requer pagamento à vista, a venda da carta é uma opção para o consorciado que está com o orçamento apertado.

“A ação de venda da carta de crédito de um consórcio contemplado é um direito do consorciado, amparada pela lei 11.795/2008, que regulamenta os consórcios”, explica o presidente executivo da Abac, Paulo Roberto Rossi. Mas é importante que o consumidor tome alguns cuidados antes de fechar a transação para evitar golpistas, ou fazer um mau negócio.

Cuidados com o consórcio contemplado

De acordo com o Abac, a venda da carta de crédito de um consórcio contemplado acontece quando a transferência do contrato do negócio é concretizada. A instituição passa algumas recomendações para os consumidores interessados em realizar esse tipo de negócio.

A primeira delas é verificar se contrato que está sendo transferido é administrado por uma empresa de consórcio autorizada a operar pelo Banco Central. Essa consulta pode ser realizada no site da instituição. “O termo de transferência do contrato deve ser assinado na sede ou na filial da administradora de consórcios”, indica Rossi. “Antes de fechar o negócio, é ela que aprova ou não a transferência do contrato e o cadastro do novo consorciado”, completa.

Outra recomendação da Abac é que toda a documentação sobre a negociação da carta de crédito do consórcio contemplado seja solicitada e lida atentamente pelo consumidor interessado em adquirir a cota.

Entre os documentos estão:

– A Ata da Assembleia Geral Ordinária que confirma a contemplação da cota

– Os comprovantes de pagamentos das prestações já pagas

– A relação de documentos pessoais e das garantias a serem prestadas para a liberação do crédito ao novo cotista

– A cópia do contrato.

Segundo a entidade, o consumidor interessado na compra da carta de crédito também deve solicitar algumas declarações da administradora do consórcio: uma delas informando a não alteração do contrato e outra confirmando a condição de contemplação da cota, o valor do crédito da data da assembleia de contemplação e dos rendimentos financeiros até a data da transferência.

 

Gostou de saber mais sobre o consórcio contemplado? Compartilhe!

como calcular a reforma de um apartamento
quanto custa um seguro de casa
como escolher uma seguradora de veiculos
preço de imoveis começa a cair
economizar no seguro da casa
economizar no seguro do carro