Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Usuários da Unimed Paulistana devem ter cautela ao aderir a outro plano

A- A+

Após a resolução operacional 1.891 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a Unimed Paulistana foi sentenciada a encerrar suas atividades. Até 20 de outubro, todos os seus clientes devem receber uma correspondência, informando sobre outras empresas disponíveis no sistema.

Mas a ANS deixa claro que não é preciso aguardar a carta para escolher a nova operadora. É possível se dirigir diretamente a uma das quatro opções: Central Nacional Unimed, Unimed Federação do Estado de São Paulo, Unimed Seguros e Unimed do Brasil.

Para realizar a mudança, basta levar comprovante de pagamento de quatro boletos (dentro dos últimos seis meses), cartão da Unimed Paulistana, identidade, CPF e comprovante de residência.

Unimed Paulistana foi sentenciada a encerrar suas atividades.

Antes da portabilidade, usuário deve avaliar carências e seu perfil de uso do plano. Foto: Shutterstock

Cautela antes da migração

Entidades voltadas aos direitos do consumidor alertam que é necessário ter cuidado antes de fazer a migração (também chamada de portabilidade extraordinária). O temor é que as outras unidades não consigam absorver toda a clientela dentro da capacidade de atendimento individual.

Estão incluídos na portabilidade extraordinária os clientes individuais, familiares e coletivos empresariais com menos de 30 vidas. A Associação de Consumidores (Proteste) defende a necessidade de fiscalização do serviço prestado.

A entidade sustenta que há margem para que as outras unidades assumam os clientes da Unimed Paulistana sem capacidade para atender dentro de suas redes credenciadas. O problema é que não há indicadores que apontem as proporções aceitáveis entre o número de beneficiários e a rede disponível.

Com o encerramento das atividades – em decorrência de problemas administrativos e financeiros – a Unimed Paulistana deixou milhares de beneficiários.

A orientação da Proteste é que o usuário avalie suas necessidades, seu perfil de uso e as carências para todas as pessoas que fazem parte do seu plano antes de fazer a portabilidade extraordinária.

Direitos do usuário da Unimed Paulistana

Após uma ação civil pública movida pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a Justiça de São Paulo definiu que a Central Nacional Unimed deve prestar atendimento aos pacientes da Unimed Paulistana que forem prejudicados.

O Termo de Ajustamento de Conduta, assinado entre Unimed Paulistana e ANS, estabeleceu que os clientes não precisão cumprir carência e que será oferecido um desconto de 25% sobre os valores de mercado na migração.

Desde que o serviço foi suspenso, há reclamações de usuários sobre o cancelamento de exames, cirurgias e consultas marcados. Da mesma forma, há relatos de que novos procedimentos não estão sendo agendados. Em caso de dúvida, os pacientes podem entrar em contato com a ANS pelo telefone 0800 7019656.

Você vai se interessar por:

Bebês recém-nascidos podem ser incluídos no plano de saúde

Vale a pena fazer plano de saúde? Descubra

Convênio de saúde pode ser mantido por até dois anos após demissão

Segurança para você e sua família

Ter uma operadora de saúde com a qual se possa contar em momentos delicados é fundamental. No entanto, a melhora maneira de garantir o seu bem-estar e o da sua família é contar com o Seguro de Vida Plus. Com ele, você protege seus beneficiários em caso de morte e morte acidental e ainda conta com auxílio funeral.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Você tem uma boa dica? Deixe seu comentário.

O controle financeiro pessoal e o futebol
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images
Passo a passo para planejar financeiramente a gravidez
Opção para investir em commodities