Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Universitários devem redobrar cuidados para não contrair dívidas

A- A+

São 7,3 milhões de universitários no Brasil, conforme o Ministério da Educação (MEC). Entre eles, há uma meta em comum: o sonho de, um dia, ter o diploma em mãos. Mas o caminho entre a entrada na faculdade e a conclusão da graduação é longo. E os gastos previstos para esse período podem ser a porta de entrada para o endividamento.

Tornar-se adulto é um tanto complicado. Esticar a remuneração do estágio para conseguir pagar os livros, cadernos, transporte, alimentação, mensalidades, aluguel (para quem precisa mudar de cidade) e ainda fazer sobrar uma verba para o lazer não é fácil mesmo. A saída é organizar um orçamento de acordo com sua realidade.

Grupos de estudos são uma boa ideia para dividir material e economizar com livros. Foto: iStock, Getty Images

Estudante universitário deve pesar todas as despesas e manter só o que é essencial. Foto: iStock, Getty Images

Redução de custos é essencial para universitários

É sempre importante ter acesso a dicas para conseguir dar conta de um salário – muitas vezes baixo – pelo período de alguns anos entre a entrada na faculdade e a formatura. Confira seis ações que você pode adotar para evitar dívidas.

Poupe com as leituras

Só quem já esteve em uma faculdade sabe a quantidade de livros utilizados durante as aulas. Fazer grupos de estudos para dividir o material, utilizar a biblioteca, pegar emprestado ou mesmo digitalizar o material para ler no computador trarão uma importante economia.

Faça um fundo de emergência

Mesmo que ganhe pouco, é importante guardar uma pequena parte por mês. A vida dos universitários têm muitos imprevistos que exigem mais dinheiro – desde o conserto do computador até um reajuste no aluguel. São muitos os motivos que podem interromper os estudos. É preciso que o bolso esteja preparado.

Trabalhe

Se você ainda não tem um emprego, essa é uma ótima fase para começar. Afinal, isso faz parte da vida adulta e do processo de amadurecimento. Se não conseguir algo de carteira assinada, um estágio remunerado pode ajudar financeiramente, além de ser uma ótima oportunidade para ingressar na sua área.

Tenha consciência das suas condições

Se você não pode acompanhar a onda “ostentação”, afaste-se dela. Isso vale, principalmente, para as companhias de lazer. Se você precisa morar em outra cidade, o cuidado é redobrado. Procure dividir apartamento ou mesmo o quarto da república com pessoas com as mesmas condições financeiras que você. Isso evitará problemas futuros.

Reaproveite materiais

A mochila, a pasta, as canetas e mesmo alguns cadernos do ano anterior que estão em bom estado podem ser reaproveitados. Toda economia é um dinheirinho a mais que entra na sua poupança.

Evite comer fora

Um dos itens que pesa no orçamento de qualquer família – ou mesmo de universitários independentes – é a alimentação. Cozinhar em casa é muito mais barato do que comer em restaurantes. Isso também vale para aquele lanche ou cafezinho na padaria. É mais econômico comprar sua provisão semanal de lanches no supermercado.

Você vai se interessar por:

Descubra como a educação superior pode ser mais acessível

Casa de estudante é alternativa para universitários

Fazer faculdade está ao seu alcance: veja por quê

Economize com vantagens

Quer economizar e ter ainda mais vantagens? Faça seus pagamentos com tranquilidade. Com o Vivo Zuum – uma conta corrente totalmente gerenciada pelo celular – é possível fazer pagamentos, transferências e até recargas de celular sem sair de casa. Se preferir adquirir o cartão Vivo Zuum, você também pode fazer compras no débito em mais de 1,8 milhão de estabelecimentos conveniados.

> Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Você tem uma boa dica para os universitários? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria