Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Trilhas fazem parte do turismo de aventura

A- A+

Para quem gosta de turismo de aventura, há cada vez mais opções disponíveis no mercado. Entre agências especializadas e grupos que se formam por aqueles que querem sair da rotina e entrar em contato com a natureza, os destinos e segmentos se multiplicam. Um deles são as trilhas, também conhecidas como “trekking”.

Trilhas exigem preparo

Como explica o publicitário e um dos criadores do Caminhada Mineira, Marcelo Maximo, trekking significa caminhadas em trilhas. “O verbo trekken, de origem africana, significava migrar e carregava uma conotação de sofrimento e resistência física, em uma época em que a única forma de se locomover de um ponto a outro era andando. Atualmente, é considerado um esporte que abrange trekking de regularidade, de velocidade, travessias ou trekking de longas distâncias e de um dia”, complementa.

Independente de qual for o modelo pelo qual você optar, o importante é se preparar. Avalie a trilha e escolha os itens que serão necessários para realizar o percurso. Nessa hora, uma boa mochila ajuda a estar sempre preparado. Além de levar uma bota confortável e roupas adequadas, não esqueça das garrafas de água, do protetor solar, do repelente e de carregar consigo alimentos que permitam uma alimentação leve.

Mesmo com o auxílio dos guias, não deixe de prestar atenção no caminho e nas soluções utilizadas para resolver os problemas que aparecem. Essa é a melhor forma de aprender para as próximas oportunidades e, quem sabe, logo passar a fazer caminhadas em que você é o guia.

Inicie com trilhas mais leves e sempre esteja acompanhada. Foto: iStock, Getty Images

Inicie com trilhas mais leves e sempre esteja acompanhada. Foto: iStock, Getty Images

Vantagens de fazer trilhas

Jorge Samulha de Souza, guia de turismo, indica que as principais vantagens da prática de trekking são o condicionamento físico e o equilíbrio emocional, além da possibilidade de liberar o estresse e aproveitar as paisagens e experiências que a natureza pode oferecer. Mas, nem por isso, você pode começar a fazer trilhas como se esse fosse um hábito na sua vida.

Para quem quer começar, Samulha indica as caminhadas consideradas leves. No Rio de Janeiro, por exemplo, ele indica Pedra Bonita, o Morro da Urca e o circuito de grutas da floresta da Tijuca. Com a prática, o condicionamento aumenta e é possível apostar em locais que exigem mais do corpo. Praticar o trekking com segurança também exige seguir outra regra básica: nunca vá sozinho. O ideal é contar com, pelo menos, outras duas pessoas, que possam ajudar caso algum imprevisto ocorra.

Gostou das dicas sobre trilhas? Comente!

queda do dólar
trabalho temporario nos EUA para brasileiros em 2016
viagens econômicas pelo Brasil
viagem econômica para a Disney
preço do dólar turismo
imposto para compras no exterior