Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Trabalhador: entenda o que é um Plano de Demissão Voluntária

A- A+

Diante do cenário econômico difícil no país e da incerteza de melhora em curto prazo, uma das alternativas encontradas pelas indústrias para passar pela crise sem fechar as portas tem sido o Plano de Demissão Voluntária (PDV).

Só o nome já assusta, é verdade. No entanto, pode ser uma boa oportunidade para quem souber tirar proveito dela.

Grupo aderiu ao Plano de Demissão Voluntária

Trabalhadores que aderem ao plano recebem benefícios financeiros adicionais. Foto: iStock, Getty Images

O que é um Plano de Demissão Voluntária

O PDV é uma proposta do empregador aos trabalhadores. Os profissionais que se interessarem pela modalidade devem aderir de forma voluntária. Uma vez feita a adesão, a empresa efetua a demissão. Então, além dos direitos trabalhistas normalmente devidos, o cidadão que se desliga da companhia recebe o acréscimo de benefícios financeiros.

Instituído na economia brasileira no fim dos anos 80 e início da década de 90, o Plano de Demissão Voluntária vem sendo usado em grandes empresas, como Petrobras e General Motors (GM). Na montadora GM, inclusive, entre as garantias do plano estava a aquisição de um veículo para cada colaborador que aceitasse participar.

As vantagens do PDV

Apesar do medo, quem adere ao Plano de Demissão Voluntária não tem necessariamente uma perda financeira. O que ocorre, na verdade, é que o profissional abre mão de uma carreira na empresa onde atuava. A análise é do professor do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC) Gilberto Braga.

Segundo ele, do ponto de vista financeiro, normalmente, o PDV é vantajoso para o empregado que já pretendia buscar uma nova colocação no mercado ou tinha planos de abrir o seu próprio negócio.

Há ainda os que conseguem ou podem investir as verbas rescisórias em uma viagem para aprimorar conhecimentos ou incrementar o currículo.

Os benefícios adicionais de cada PDV dependem do contratante. “É comum que se pague um salário a mais para cada ano trabalhado no grupo. Assim, um empregado com 10 anos de casa, além das verbas rescisórias garantidas em lei, receberia 10 salários adicionais”, exemplifica Braga.

Ele sugere que, em certas situações, trabalhadores que têm empréstimos financeiros com a empresa e outras formas de endividamento tentem saldar as dívidas no momento do desligamento. Afinal, tais rubricas podem ser compensadas nos cálculos de rescisão.

Como gerenciar as verbas rescisórias

A dica de Braga para que cada um gerencie satisfatoriamente o montante oriundo do PDV é montar um fundo de reserva mediante aplicação financeira de renda fixa sem risco. Elaborar um planejamento financeiro para o uso do dinheiro é essencial, mesmo se você pretende montar um negócio próprio.

Cada PDV tem suas regras. A mais comum é a exigência de um determinado tempo de emprego. A maioria pede no mínimo 10 anos de casa. No entanto, há exceções, como no caso de empresas que mudam as suas operações de cidade e oferecem o PDV para quem não quer mudar, já para trabalhadores a partir de um ano de vínculo.

Você vai se interessar por:

Economize sempre

Se você gosta de poupar cada centavo que ganha, pode realizar transações bancárias sem pagar taxas por isso, com toda comodidade. Com o Vivo Zuum, uma conta pré-paga gerenciada pelo celular, você pode fazer pagamentos, transferências e até mesmo recarga de celular. Tudo isso sem mensalidades. Se preferir, você pode adquirir o cartão Vivo Zuum para fazer compras no débito e saques.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

Tirou suas dúvidas sobre o Plano de Demissão Voluntária? Compartilhe as dicas!

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria