Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Tire suas dúvidas sobre a memória do celular e seu desempenho

A- A+

Seu smartphone está mais lento, trava quando realiza muitas tarefas simultaneamente e demora para abrir aplicativos? O problema pode estar na memória do celular, que está diretamente ligada ao desempenho do aparelho.

Quer saber como resolver esse tipo de problema e não perder performance no seu dispositivo móvel? Conheça mais sobre os diferentes tipos de memória no aparelho e confira dicas que o Vivo Seu Dinheiro preparou para você.

A memória do celular pode estar retardando o processo do celular.

Memória RAM abriga as aplicações e dados que estão em uso no celular. Foto: Shutterstock

Diferentes tipos de memória do celular

Antes de partir para a prática, e tentar resolver o problema de lentidão do seu aparelho, é preciso saber distinguir os diferentes tipos de memória presentes no celular. Quem esclarece é Arthur Ziviani, membro do Instituto de Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE).

Memória RAM

Ela abriga as aplicações e dados que estão em uso, sendo fundamental para o desempenho do aparelho. Volátil e com um acesso rápido, ela possui menor capacidade de armazenamento do que a interna.

Memória interna

Também conhecida como capacidade de armazenamento interna do dispositivo, é onde o sistema operacional, os aplicativos e dados ficam guardados. É possível expandir a capacidade de armazenamento, sobretudo para dados, com algum dispositivo externo.

Memória externa

Conhecido cartão de memória, serve para guardar arquivos do usuário, como fotos ou vídeos que se queira armazenar.

Como liberar memória do celular

Feita essa diferenciação, é chegada a hora de resolver os problemas de lentidão do seu smartphone. Para liberar memória do celular, é necessário apagar aplicativos ou dados que não possui o costuma usar.

A dica do especialista, nesses casos, é salvá-los em um dispositivo, como um computador, por exemplo, que tenha mais capacidade de armazenamento. Seu conselho é racionalizar o uso, adequando à memória do celular disponível.

“Quantos aplicativos instalamos e percebemos que não são úteis como esperávamos? Ou que foram úteis num momento e não são mais? Todos os vídeos, fotos, documentos precisam estar disponíveis no smartphone?”, essas são algumas perguntas que Ziviani aconselha a se fazer para deletar apps e dados.

Você vai se interessar por:

Polêmica envolve duas gigantes

Recentemente, duas gigantes do ramo das tecnologias foram acionadas na Justiça por propaganda enganosa. Segundo a Associação Brasileia de Defesa do Consumidor (Proteste), Apple e Samsung estariam vendendo aparelhos com memória do celular inferior à ofertada.

De acordo com testes realizados pela entidade, o aparelho iPad Air de 16GB, teria à disposição do consumidor 12,13GB para uso. Já no caso do Samsung Galaxy Tab S 8.4, anunciado com 16GB, teria 10,08GB.

Para Arthur Ziviani, do ponto de vista técnico, essa argumentação é difícil de ser sustentada. Segundo ele, a menos que a capacidade anunciada seja explicitamente de uso exclusivo para o consumidor, o que não é comum, a questão pode ser mais falta de informação técnica do comprador final quanto ao funcionamento de seu aparelho do que propaganda enganosa das marcas.

“Todo dispositivo com capacidade de armazenamento tem como especificação técnica a capacidade total. E, tecnicamente, é esperado que parte dela seja consumida por software para fazer o aparelho funcionar, seja o sistema operacional no smartphone ou num notebook”, afirma.

 

E você? Enfrenta problemas com a memória do celular? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
vale a pena comprar celular top de linha
smartphone com maior tela
Pesquisando direitos do consumidor nas compras pela internet
tablets ou smartphones
Modelo de celular simples e barato