Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Teve o cheque devolvido 2 vezes? Saiba como resolver

A- A+

Quem já teve um cheque devolvido 2 vezes descobriu da pior maneira como a dor de cabeça é grande. Você sabe o que fazer nesses casos? Além de quitar o débito, é preciso enfrentar alguns trâmites burocráticos para limpar o nome. Entenda como funciona e veja dicas para não cair mais nessa armadilha.

Mulher teve cheque devolvido 2 vezes.

Regularizar a situação exige uma verdadeira maratona, tomando tempo e dinheiro. Foto: Shutterstock

Cheque devolvido 2 vezes: como resolver

Ter um cheque devolvido 2 vezes é algo para não querer repetir. Primeiro porque é preciso ter o dinheiro para pagar. Depois, você precisa tirar o nome do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF), que possui dados dos emitentes de cheques sem fundos, sendo operacionalizado pelo Banco do Brasil. E isso exige uma certa burocracia.

Para a exclusão da ocorrência no CCF, você deve solicitar diretamente ao banco que fez a sua inclusão, exceto em caso de banco em regime de liquidação ou outra pendência jurídica. Nesse caso, o encaminhamento é via Banco do Brasil. Mas, via de regra, é o seu banco que deve ser procurado.

Você terá de comprovar que fez o pagamento do cheque que originou a ocorrência. Tudo precisa ficar documentado: peça um recibo da carta de solicitação e guarde até o final do processo.

Conforme orientações do Banco Central, a comprovação do pagamento é feita com a entrega do próprio cheque que originou a ocorrência ou o extrato da conta – original ou cópia – que traga o débito relativo ao cheque discriminado.

Se nenhum desses documentos puder ser apresentado, será preciso entregar uma declaração do beneficiário dando quitação ao débito. Essa quitação deve ser autenticada por tabelião ou abonada pelo banco endossante, junto com cópia do cheque e certidões negativas.

Após a comprovação do pagamento, o banco tem o prazo de cinco dias úteis, a partir da data de entrega do pedido, para examinar e comandar a exclusão do nome do correntista. Em seguida, o Banco do Brasil, como executante do sistema, terá também o mesmo prazo para consolidar as inclusões e exclusões de ocorrências do CCF.

Toda e qualquer ocorrência é excluída de forma automática após cinco anos. Caso você tenha seu nome incluído indevidamente por algum erro, deve ser providenciada a exclusão imediata.

Não repita o erro

Resolvida a questão, como não passar por isso novamente? A educadora financeira Ana Paula Pavanatti lembra que hoje até existem vários meios de acordos no mercado para regularizar a situação de cheque devolvido, mas quem sofre ou já sofreu com esse mal, muitas vezes, passa a não querer mais utilizar mais desse recurso.

É quase um trauma, explica ela. “É natural que a pessoa desista, pelo fato do desconforto pessoal e por ter perdido bastante dinheiro e tempo para regularizar tal situação”, explica.

Ana Paula lembra que os cheques passaram a ser menos utilizados por pessoa física, devido à facilidade de manuseio dos cartões de crédito e débito. Para a educadora, a grande dica é estudar e analisar o que está sendo oferecido.

“Verifique se você pode arcar com as possíveis dívidas gerada ao longo desse percurso. Planejamento, organização, controle e limite: desta forma irá poder usufruir dos benefícios e as facilidades que os bancos ofertam de forma consciente e educada”, finaliza.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Se você convive com dívidas, precisa conhecer o Vivo Alerta CPF. Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado.

Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Você já teve uma experiência com cheque devolvido 2 vezes? Comente!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças