Vivo
 

Teste: Você tem os pés no chão quando se trata de gastar dinheiro?

A- A+

Pesquisa divulgada neste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), identificou a dificuldade do brasileiro em manter os pés no chão na hora de gastar.

Entre os entrevistados no estudo, 25% admitiram comprar produtos que vão além do que o orçamento permite apenas para agradar outras pessoas. Esse comportamento se mostrou ainda mais predominante (35%) entre aqueles que ficam na faixa etária dos 25 aos 35 anos.

Mulher não tem pés no chão ao gastar

Compras por impulso são um obstáculo na busca por um orçamento equilibrado. Foto: iStock, Getty Images

O levantamento do SPC Brasil foi realizado em todas as capitais do país, envolvendo internautas que afirmam viver fora dos limites do seu padrão de vida. Ou seja, são aqueles que demonstram certa dificuldade em manter as contas em dia e fechar o mês com alguma sobra para eventualidades.

Para José Vignoli, educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, a falta de pés no chão é reflexo de uma necessidade ligada mais à aparência, ou seja, de demonstrar uma capacidade de alcançar os objetivos de vida que nem sempre são reais.

“Isso acontece porque muitos desses consumidores querem transmitir às pessoas do seu convívio, como amigos, parentes e colegas de trabalho, que eles são pessoas bem-sucedidas e realizadas”, diz. “Exemplo disso é que 66% dos entrevistados disseram ficar felizes quando recebem elogios por algo que compraram”, completa Vignoli.

O problema é que, no fim de contas, os gastos em excesso dificultam manter um controle financeiro e o resultado é justamente o contrário do esperado: em longo prazo, fica difícil realizar sonhos. A saída é planejar o orçamento e entender as diferenças entre aquilo que se quer e o que se pode ter.

E você, costuma ter os pés no chão quando o assunto são as finanças pessoais? Faça o teste que o Vivo Seu Dinheiro preparou e descubra em que nível está o seu controle financeiro. Se uma mudança for necessária, é bom começar agora mesmo.

Homem confere situação fiscal
Mulher demonstra ser um tipo de consumidor consciente
Rede social LinkedIn no celular