Vivo
 

Teste: Você conhece os riscos ao manter seu dinheiro aplicado na poupança?

A- A+

Conhecida como um dos investimentos mais seguros do mercado, apesar da rentabilidade baixa, a poupança não está livre de riscos. Isso aparece de forma mais clara na atual época de juros altos e também atinge aqueles que mantêm o dinheiro aplicado na caderneta em busca de retorno a curtíssimo prazo.

Segundo especialistas, quando se fala em riscos na poupança, não se trata de cogitar a hipótese de intervenção do governo e confisco. O cenário de momento é que não se mostra favorável a esse tipo de aplicação.

Homem mantém dinheiro aplicado

Recorrer à caderneta é opção bastante tradicional para quem deseja poupar no Brasil. Foto: Shutterstock

Se você acompanha o noticiário político-econômico do país, já sabe que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), uma prévia da inflação oficial, atingiu a marca de 8,49% – o mais próximo já registrado dos 9,17% de outubro de 2003. O governo tenta ainda aproximar a inflação do teto da meta, que é de 6,5%, mas a tendência é que seu lucro com a poupança fique cada vez menor – quase nulo.

Diante desse panorama, conforme lembra o consultor de investimentos e fundador do General Investidor, Bruno Papi, o ganho será mínimo, na melhor das hipóteses. Na chamada velha poupança, a rentabilidade mensal é de 0,5% mais a variação da Taxa Referencial (T.R.). No ano, isso representa um lucro de apenas 7% com a aplicação. Ou seja, no melhor cenário, talvez manter o dinheiro aplicado não resulte em perdas.

Também para quem busca retorno a curtíssimo prazo, a poupança não é a melhor aplicação. Para ter alguma rentabilidade, é preciso deixar o dinheiro aplicado por pelo menos 30 dias, sem nenhuma movimentação. 

Se o lucro com a caderneta não é um problema para você e também não há intenção de fazer qualquer saque, os riscos acabaram. Será mesmo? Faça o teste que o Vivo Seu Dinheiro preparou e descubra se está por dentro de todas as amaças originadas ao manter o dinheiro aplicado na modalidade.

Ao responder aos questionamentos de forma sincera, você irá descobrir se o seu perfil é de desapegado, desatento ou cuidadoso com o investimento.

Em dúvida sobre personalidade financeira
O que é o Banco Central e qual a sua função
Jovem em primeira viagem internacional