Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Tesouro Direto Simulador ajuda a melhorar seus investimentos

A- A+

As aplicações em renda fixa costumam ser enxergadas como aquelas que mais oferecem segurança e facilidade de acesso ao investidor. Mas como as expressões técnicas envolvidas nem sempre são tão simples assim, uma alternativa é contar com a ajuda de ferramentas como o Tesouro Direto Simulador.

Com ele, é possível projetar investimentos e simular os resultados que eles podem oferecer em diferentes situações.

Mas o diretor comercial do portal EuQueroInvestir.com, Denys Wiese, recomenda atenção para não confundir termos e errar no cálculo. Ou seja, antes de recorrer ao Tesouro Direto Simulador, é preciso conhecer como funciona essa modalidade de investimento.

Tesouro Direto Simulador ajuda a simular investimentos.

Simular um investimento ajuda a decidir o melhor destino para o seu dinheiro. Foto: iStock, Getty Images

Entenda o Tesouro Direto

O Tesouro Direto funciona a partir da compra e venda de títulos da dívida pública. Na prática, isso significa emprestar dinheiro para que o Governo Federal invista no país.

Não por acaso, esse é um dos modelos de aplicação com o maior nível de segurança para quem investe. Isso não significa, por outro lado, que ele não oferece possibilidade de perda.

“Existem títulos que, a depender das oscilações das taxas de juros e da taxa Selic, podem apresentar rendimentos negativos por alguns períodos. Inclusive, pode haver perdas patrimoniais expressivas, de 10%, 20% e até 50%, caso o investidor venda os títulos na hora errada”, alerta Wiese.

Além disso, é preciso considerar que o Tesouro Direto conta com diferentes tipos de títulos, que podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos. Via de regra, ele explica que a recomendação dos especialistas é a seguinte:

Títulos prefixados: a remuneração é definida no ato da compra. São ideais para cenários de Selic em queda.

Títulos pós-fixados: indexados a uma taxa que pode sofrer variações durante o período. São mais conservadores e indicados para cenários de Selic em alta.

Títulos híbridos: misturam as duas opções. São recomendados para cenários de Selic em queda.

Outro cuidado é com o prazo do investimento. Embora seja possível ganhar dinheiro em períodos mais limitados, é a longo prazo que a aplicação costuma oferecer melhores resultados. Afinal, para quem aplica durante um mês, por exemplo, os custos operacionais podem não compensar.

Você vai se interessar por:

Teste: Você está preparado para começar a investir no Tesouro Direto?

Agentes de custódia ajudam a aplicar no Tesouro Direto

Cenário de juros altos é atrativo para investir no Tesouro Selic

Como funciona o Tesouro Direto Simulador

Agora que você já conhece os principais aspectos relacionados a esse modelo de investimento, é possível usar o Tesouro Direto Simulador para conhecer a rentabilidade oferecida.

O primeiro passo é escolher um dois seis modelos de aplicação disponíveis. Na sequência, é preciso inserir duas datas: aquela em que os títulos vão ser comprados e a de vencimento, que define o tempo de aplicação (embora o dinheiro possa ser resgatado antes). O próximo item é o valor a ser investido, que inicia em R$ 30.

É então que começam os dados mais técnicos, como a taxa do papel na compra, a de administração e ainda, no caso de aplicações pós-fixadas ou híbridas, a de inflação ou juros. Todos eles estão disponíveis na página do próprio Tesouro Direto para consulta e variam de acordo com a opção escolhida.

Conforme explica Wiese, o simulador calcula a curva de juros e, depois, define se o título em questão está abaixo ou exatamente na curva. Confira um exemplo de aplicação no Tesouro Prefixado:

tesouro direto simulador 1 tesouro direto simulador 2

Gostou das dicas sobre o Tesouro Direto Simulador? Deixe seu comentário,

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet
como entender a fatura do cartão de crédito