Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Ter conta em paraíso fiscal pode ser legal, mas pouco vantajoso

A- A+

Se você pensa que ter uma conta em paraíso fiscal é para quem pretende sonegar impostos e lavar dinheiro no exterior, há uma boa chance de estar certo. Mas há exceções: nem sempre essa estratégia financeira é ilegal. Conforme a situação, pode ser uma boa ideia para quem é idôneo e honesto, especialmente no caso de pessoas jurídicas.

Abrir conta em paraíso fiscal

Pesquisa considera a Suíça como o principal paraíso fiscal do planeta. Foto: iStock, Getty Images

O que é um paraíso fiscal?

Um paraíso fiscal é, antes de mais nada, um país ou região autônoma com legislação flexível, que permite a redução de impostos ou até mesmo sua isenção. Você pode ser perguntar: o que há de errado com isso? A princípio, nada.

Para uma pessoa física, as únicas operações legalmente permitidas nos paraísos fiscais são a compra e venda de imóveis e as aplicações financeiras. Mas, na prática, são pouco vantajosas: é preciso pagar duplamente o imposto, no país de origem e no Brasil.

Apesar da legislação flexível, essa dupla tributação se faz necessária para evitar a fuga de reservas de capital de outros países em busca de benefícios nos paraísos fiscais. Ou seja, trata-se de um mecanismo de combate à ilegalidade.

Ainda assim, é preciso considerar que seria preciso ter um volume muito grande de dinheiro para valer a pena abrir uma conta em paraíso fiscal.

Vantagens da conta em paraíso fiscal

Diante disso tudo, vem outro questionamento: qual a vantagem de possuir uma conta em paraíso fiscal se é preciso pagar impostos em dois países?

Se você assiste o telejornal, acompanha a crise política e o noticiário internacional, já deve ter ouvido falar em offshore. Esse é um tipo de empresa que vai além das fronteiras do seu país (nesse caso, fica em paraísos fiscais).

Elas são constituídas nessa estrutura porque há vantagens. A primeira delas é o sigilo, uma vez que esses locais preservam a identidade dos sócios da empresa. Além disso, a tributação é reduzidíssima ou até inexistente.

Outra vantagem é que o sigilo permanece mesmo na compra de um imóvel por parte de uma empresa offshore. Em outras palavras, o seu patrimônio fica protegido. Essa condição pode ser utilizada como estratégia para empresários que estejam com seus bens ameaçados de bloqueio ou confisco.

Nem tudo é legal

Mas a sua desconfiança quando ouve falar em conta em paraíso fiscal tem razão de existir. Tal flexibilidade encontrada nessas regiões, aliada ao sigilo absoluto, torna o ambiente não apenas lindo (com cenários paradisíacos), mas também propício para esconder grandes fortunas, cuja origem é incerta e não declarada.

Não é à toa que esses lugares são os preferidos para operações ilícitas, como a lavagem de dinheiro.

Você vai se interessar por:

Principais paraísos fiscais

Confira na relação abaixo os principais paraísos fiscais do mundo, conforme pesquisa da empresa Tax Justice Network.

  • 1º lugar: Suíça
  • 2º lugar: Ilhas Cayman
  • 3º lugar: Luxemburgo
  • 4º lugar: Hong Kong
  • 5º lugar: Estados Unidos
  • 6º lugar: Cingapura
  • 7º lugar: Ilha de Jersey (dependência da Coroa Britânica, mas não integra o Reino Unido)
  • 8º lugar: Japão
  • 9º lugar: Alemanha
  • 10º lugar: Bahrein

 

Gostou de saber mais sobre conta em paraíso fiscal? Compartilhe!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças