Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Telhado verde: avalie sua validade antes de fazer o investimento

A- A+

Não há dúvida de que o telhado verde é uma ideia genial. Afinal, uma camada de grama ou de outras plantas no topo de uma casa ou edifício dá um toque de beleza, além de trazer mais oxigênio para área muito urbanizadas. É uma proposta econômica, sustentável e de design inovador.

Apesar de não faltarem motivos para apostar nele, o telhado verde também tem seus pontos contrários. A implantação, por exemplo, tem um relativo grau de complexidade. Se não quer errar e gastar dinheiro à toa, antes de fazer o investimento, avalie seus prós e contras.

Casas com telhado verde

Projeto tem diversos benéfico, mas seu custo de instalação é bastante alto. Foto: iStock, Getty Images

Como se faz um telhado verde?

Embora a ideia pareça simples, o telhado verde requer materiais específicos e a mão de obra para a instalação deve ser escolhida com muito critério.

Acima da camada de concreto (que seria a laje), é aplicada uma membrana impermeabilizante, seguida de uma membrana de drenagem, uma camada de feltro, o meio de cultura (terra ou similares) e, por fim, a grama ou outras plantas. Todos esses elementos são fundamentais para que não haja infiltrações posteriores.

Além disso, evite o “faça você mesmo”. O custo de implantação costuma ser alto e é essencial que a obra seja bem feita e acompanhada por um profissional habilitado, como um engenheiro, que possa avaliar as condições do prédio para receber esta iniciativa.

Razões para apostar na ideia

Não há como negar que o telhado verde traz uma aparência mais bonita e alegre para a região onde está localizado. Mas não é só isso. Ele também funciona como um pulmão em áreas urbanas, reduzindo a poluição ambiental.

Além dos aspectos visuais e ambientais, as plantas conferem melhores condições de temperatura ao ambiente, maior umidade relativa do ar nas imediações e mais conforto acústico, uma vez que funciona como um isolamento.

Essa estrutura também ajuda na retenção da água das chuvas e, consequentemente, reduz a possibilidade de enchentes.

Como ajuda a diminuir a temperatura da casa, tem na redução do gasto de energia elétrica um benefício indireto – uma vez que não há tanta necessidade de refrigeração. Isso sem falar na atração de pássaros, borboletas e outras espécies, aumentando a biodiversidade.

O que levar em conta

Antes de optar pela instalação de um telhado verde, é preciso fazer uma avaliação para se certificar de que a casa ou edifício suporta o peso, assim como se procede antes de instalar qualquer outra estrutura (como o fechamento de sacadas, por exemplo).

Também é importante contratar mão de obra especializada. O maior obstáculo, geralmente, é o preço – cerca de R$ 150 por metro quadrado. Ainda que pese no orçamento, a iniciativa pode compensar em função de todos os benefícios e da qualidade de vida que proporciona.

O telhado verde na história

O hábito de cultivar plantas em cima de telhados não é nenhuma novidade na arquitetura. Quem nunca ouviu falar nos Jardins Suspensos da Babilônia? Sim, são os primeiros telhados verdes de que se tem notícia.

Nos anos 1920, eles também foram muito utilizados na arquitetura moderna brasileira. Um dos maiores expoentes desse período é o Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro.

Você vai se interessar por:

Seguro para os seus bens

Se você tem um imóvel, uma boa dica é contratar uma proteção extra. Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, amparo contra incêndio, raio e explosão. A apólice garante o pagamento de uma indenização, quando ocorrer danos à sua residência ou ao seu conteúdo.

O seguro ainda cobre prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Gosta de boas dicas para sua casa? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

feiras de trocas
como abrir uma empresa de coleta de lixo
como abrir uma empresa de reciclagem
quais são as vantagens das lâmpadas incandescentes
como evitar o desperdício de alimentos
estrada elétrica