Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Tarifas de bancos sobem bem acima da inflação e exigem atenção

A- A+

Não é apenas uma possível desorganização financeira que pode levá-lo a enfrentar problemas no orçamento. Há fatores que fogem do seu controle e que podem colaborar para apertos no bolso, ainda que você não se dê conta disso. Um exemplo são as tarifas de bancos, reajustadas em 169% nos últimos três anos.

O índice representa 8,6 vezes mais que a inflação no período. O levantamento da Associação do Consumidores (Proteste) comparou as tarifas cobradas pelos oito maiores bancos brasileiros: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Citibank, HSBC, Itaú e Santander.

Cliente consulta tarifas de bancos

Cliente que realiza muitos saques pode precisar de um pacote de serviços completo. Foto: iStock, Getty Images

A alta nas tarifas de bancos

Entre as tarifas de bancos, a que mais aumentou foi a cesta Exclusive Fácil (antiga Conta Fácil Bradesco Super) do banco Bradesco. Em 2013, ela custava R$ 23 mensais, em 2014, passou para R$ 27,40 e, em outubro, alcançou R$ 61,90. Em um balanço anual, a despesa do consumidor com o serviço alcança R$ 742,80 – R$ 466,80 a mais que em 2013.

Mas a cesta do Bradesco não foi a que apresentou o maior custo. Esse posto ficou com a Van Gogh Max, do Santander: R$ 74 mensais (o que representa um investimento anual de R$ 888). Um pouco atrás vem a cesta Premium oferecida pelo Citibank, cujo valor é de R$ 73,90 por mês.

As tarifas de bancos mais em conta são as de cestas universitárias. Nos sete bancos pesquisados que possuem essa modalidade, ela representou o menor custo. Destaque para a cesta oferecida pela Caixa Econômica Federal, no valor mensal de R$ 4,10.

Escolha um pacote adequado ao seu perfil

Mais do que olhar somente o valor pago em tarifas bancárias e escolher o pacote com os menores preços, é preciso prestar atenção no estilo de vida que você leva.

O especialista em investimentos do Banco Ourinvest, Mauro Calil, sugere verificar primeiro a real necessidade de usar todos os serviços de tarifas que o seu banco oferece. “Em seguida, saiba que você tem direito gratuitamente ao pacote de serviços essenciais do Banco Central. E verifique se esses serviços podem ser suficientes a você. Então, exija isso de seu gerente”, completa.

Caso ele não lhe ofereça, o especialista aconselha a entrar em contato com a ouvidoria do Banco e em seguida, munido com o protocolo emitido, contatar o Banco Central.

Por outro lado, se a sua movimentação bancária é grande, faz muitos saques e transferências ou precisa de muitas folhas de cheques, não adianta escolher um pacote mais barato se depois terá que pagar mais caro pelas transações excedentes. Ou seja, a dica é escolher um pacote de serviços que atenda às suas necessidades.

Você vai se interessar por:

Aproveite o Dia do Bancário para entender as tarifas e evitar surpresas

Como pesquisar a tabela de tarifas dos bancos

Entenda o que é portabilidade bancária

Opções para fugir das tarifas de bancos

Quem quer se ver livre das tarifas de bancos tem algumas opções. Uma delas é contratar uma conta digital. Seu uso é restrito à internet e ao caixa eletrônico. Ela é indicada para quem está acostumado a utilizar essas ferramentas. No caso de contato via telefone ou agência, há cobrança de taxa.

Dentre os bancos avaliados pela pesquisa da Proteste, apenas o Banco do Brasil, Bradesco e Itaú possuem essa modalidade conta.

Já com o Vivo Zuum, uma conta pré-paga gerenciada pelo celular, você pode fazer pagamentos, transferências e até mesmo recarga de celular. Tudo isso sem mensalidades. Se preferir, você pode adquirir o cartão Vivo Zuum para fazer compras no débito e saques.

> Vivo Zuum: Tenha conta corrente com cartão, sem banco, sem complicação

E você? Como faz para economizar com tarifas de bancos? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
quando vale a pena comprar título de capitalização
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria