Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Sérvia é destino alternativo para uma viagem de estudos

A- A+

Você quer estudar no exterior, mas deseja ir além dos tradicionais roteiros nos quais se pratica o inglês? A Sérvia pode ser o seu destino – incomum e desafiador, mas cheio de encantos.

Que tal estudar na Sérvia?

Ok, não vai ser fácil encontrar um programa para lá, pois não são muitas as empresas de intercâmbio que trabalham com esse país localizado no sudeste europeu.

E os motivos são diversos, a começar que o único idioma falado no país é o próprio sérvio. Assim, ninguém vai à Sérvia para estudar inglês, francês ou qualquer outra língua bastante procurada.

Há também uma questão social, pois trata-se de um país que vivia em conflito até bem pouco tempo atrás – e somente em 2006 declarou sua independência.

Mas o universo dos intercâmbios é muito mais amplo do que os países tradicionalmente procurados. E, na Sérvia, é possível ter uma experiência genuína, com trabalhos voluntários em comunidades que vivem à margem da sociedade.

Cultura na Sérvia

Experiência única espera o visitante que realiza uma imersão na cultura local. Foto: Roy Pedersen, Shutterstock

Trabalho social na Sérvia

Via de regra, o trabalho social é a opção de quem procura estudar na Sérvia. A melhor maneira de concretizar uma viagem nesse formato é por meio de associações de intercâmbio sem fins lucrativos, como a Aiesec – uma organização internacional presente em 25 países, inclusive no Brasil.

Um de seus projetos mais conhecidos é o Intercâmbio Social e é por meio dele que muitos brasileiros chegam à Sérvia. Trata-se de uma oportunidade de viajar, conhecer uma cultura totalmente diferente e ainda poder ser útil – seja para um grupo de crianças em situação de vulnerabilidade social ou para outros trabalhos de entidades cadastradas.

A maior parte dos relatos de estudantes brasileiros que optaram pela Sérvia para realizar seu intercâmbio fala sobre trabalho com crianças – geralmente relacionado ao ensino da cultura brasileira. A maior barreira, no entanto, é o idioma. É preciso aprender ao menos o básico do idioma sérvio, pois é o único praticado no país.

O país exige visto para brasileiros e, como a polícia local não é lá das mais gentis, a dica de quem já foi é andar sempre com o passaporte, o visto e o vale de permanência. Esse último deve ser providenciado em qualquer delegacia, dentro das primeiras 24 horas após sua chegada no país.

A boa notícia é que o transporte na capital, Belgrado, é muito acessível. Ônibus, trólebus e metrô são baratos e têm trajetos simples. Quiosques espalhados em toda cidade vendem os bilhetes e os horários de funcionamento são bem satisfatórios.

Você vai se interessar por:

Principais atrativos da Sérvia

Como intercambista também é turista, vale a pena conhecer os atrativos do país europeu. E maioria deles está em Belgrado. Confira:

Parque Kalemegdan e Forte de Belgrado

Trata-se de uma área extensa em frente aos rios Sava e Danúbio e que até o século XVIII serviu como estrutura de defesa da região. Atualmente, abriga um zoológico, museus, café, restaurante e transborda história. A dica é almoçar no restaurante local para aproveitar a vista.

Kalemegdan, Sérvia

Kalemegdan, o maior parque de Belgrado, reúne construções remanescentes de 12 séculos. Foto: Shutterstock

Skardalija

A arquitetura e o charme do antigo quarteirão boêmio da cidade ainda atrai muita gente. O local, que hoje abriga diversos restaurantes charmosos, ganhou fama junto à boemia no século XX, com a abertura de diversas tabernas.

Rua Kneza Mihaila

Essa é a principal e mais movimentada rua do centro da cidade. Ela abriga diversas lojas, cafés, obras de arte, sorveterias e prédios antigos. Por ali também se pode comprar, de vendedores ambulantes, o opanak – um sapato típico sérvio, totalmente artesanal, com um bico virado para cima.

Rua Kneza Mihaila, Sérvia

Atrativos diversos na Rua Kneza Mihaila, uma das mais antigas de Belgrado. Foto: Tupungato, Shutterstock

Feiras de rua

São muito interessantes, assim como os mercados. Para quem deseja fazer um mergulho na cultura local, não há nada melhor. Ali, pode-se entender um pouco da alma do povo sérvio, observando seus costumes, seus gostos e sua culinária.

Residência da princesa Ljubica

A moradia real ainda está muito bem conservada, embora esteja localizada em uma das áreas mais antigas da cidade. A casa, construída em 1823 a pedido do príncipe Milos, tem em sua arquitetura influências turcas e dos balcãs. Uma passagem pelo local traz o ar da monarquia sérvia.

Residência Princesa Ljubica, Sérvia

Construída em 1823, a casa da princesa Ljubica é marco arquitetônico da Sérvia. Foto: eFesenko, Shutterstock

Zemun

Essa pode ser considerada a verdadeira região boêmia da atualidade. Constituída de forma separada de Belgrado, foi incorporada à cidade em 1934. Durante o dia, o bairro recebe famílias em busca de uma caminhada pelo calçadão. À noite, os mais jovens aproveitam seus bares, restaurantes, cafés e cassinos.

 

Você tem uma boa dica sobre a Sérvia? Deixe seu comentário.

Pokémon Go
como lucrar vendendo artesanato
como lucrar vendendo cosméticos
como abrir uma academia de ginástica
como abrir uma pizzaria
como montar uma drograria