Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Será que namorar gasta muito dinheiro? Sempre dá para economizar

A- A+

Há quem diga que namorar gasta muito dinheiro, assim como há os que defendem que a vida de solteiro é mais onerosa devido aos valores gastos em baladas. O ideal é avaliar caso a caso para verificar como agir em determinada situação.

Descobrindo que namorar gasta muito dinheiro

Manter um diálogo aberto é o segredo para evitar rombos no orçamento do casal. Foto: iStock, Getty Images

Quando namorar pesa no bolso

Não é preciso utilizar uma metodologia científica para saber se o seu namoro está abrindo um rombo na sua conta ou não. Basta responder a alguns questionamentos simples. Você paga toda a programação de lazer para o seu parceiro? Vocês saem muito para jantar? Vão com frequência ao cinema? Costumam trocar presentes caros em datas comemorativas?

Se você respondeu sim a qualquer uma dessas perguntas, é provável que o relacionamento esteja saindo um pouco salgado. Aí, sim, namorar gasta muito dinheiro. Isso também ocorre quando um dos parceiros está desempregado e o outro acaba “bancando” sozinho todos os programas a dois.

Se namorar gasta muito dinheiro, reduza despesas

Não deixe que as questões financeiras prejudiquem o seu relacionamento. Veja em quatro dicas como fazer uma administração mais inteligente do seu dinheiro, economizando sem deixar de curtir bons momentos com seu amor.

1. Estabeleça um acordo

A experiência financeira do namoro não precisa ser ruim. Educadores financeiros defendem que esse é um período ideal para o aprendizado conjunto, já como uma preparação para o casamento.

Por isso, é importante começar a tomar decisões financeiras juntos como a divisão das contas, a poupança para um objetivo comum do casal, além de uma conversa franca sobre os rendimentos de cada um e um acordo justo sobre as despesas.

2. Defina uma forma de divisão

Muitos casais se sentem constrangidos em falar sobre dinheiro. É comum ter medo de ferir os sentimentos do parceiro ou de parecer sovina. Mas, acredite, esse é o pior erro e leva muitos relacionamentos ao fim.

É melhor procurar uma forma de quebrar este tabu e definir como serão pagas as despesas da dupla. Se apenas um arca com os gastos de uma viagem, por exemplo, fica pesado demais. Que tal pagar proporcionalmente ao salário de cada um?

3. Trace objetivos claros

Ter planos em comum – como uma festa de casamento ou a viagem de lua de mel – pode ser um aliado nas finanças do casal. É uma forma de aprenderem a poupar juntos. Além de juntarem dinheiro, há uma tendência de reduzir gastos supérfluos para dar prioridade ao sonho.

4. Reduza despesas

Se um dos dois está sentindo o peso financeiro, é melhor conversar abertamente e reunir ideias para cortar despesas. Via de regra, deve-se começar pelos itens supérfluos. Não precisa cortar totalmente o lazer, mas adaptar sua diversão para programas mais em conta. Afinal, é necessário saber viver de acordo com a sua realidade financeira.

Dica de ouro: não esconda a situação dos amigos só para tentar acompanhá-los. Eles podem estar passando por problemas semelhantes e talvez você sirva como inspiração.

Você vai se interessar por:

 

E para você, namorar gasta muito dinheiro? Opine!

vale a pena usar roupas de marca
feiras de trocas
metas de curto médio e longo prazo
quando vale a pena comprar título de capitalização
Dicas para quem pensa em vender bens para pagar dívidas
seudinheiro-Compras-de-supermercado