Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Seguro fiança é alternativa para aluguel de imóveis

A- A+

Um dos pré-requisitos básicos na hora de se fechar o contrato de aluguel de imóvel é a existência de um fiador.  O fiador é uma terceira pessoa, geralmente proprietário de imóvel, que se responsabiliza na ausência de pagamento do aluguel pelo locatário.

Nem todo mundo, no entanto, possui um parente ou amigo que seja proprietário de imóvel. A questão da intimidade, constrangimento e confiança também são limitadores na hora de pedir que alguém assuma a responsabilidade de ser fiador. Nesse caso, uma alternativa é o seguro fiança.

Como funciona seguro fiança

Em um seguro fiança, uma seguradora assume o papel de fiadora em um contrato de aluguel. O inquilino contrata uma apólice de seguro em que é garantido por uma seguradora, que beneficia o locador (o proprietário) em caso de ausência de pagamento do aluguel.

seudinheiro-seguro-fianca

O valor do seguro fiança vai variar de acordo com a seguradora. Foto: iStock, by Getty Images

Essa modalidade de garantia locatícia vem ganhando cada vez mais espaço no mercado por dar mais garantias aos proprietário. O seguro fiança garante o recebimento de aluguéis atrasados antes mesmo de um acordo final entre o locador e o locatário.

Você vai se interessar por:
Confira 5 dicas para economizar com o aluguel
Manter o aluguel ou comprar um imóvel: saiba como decidir

No caso de inadimplência, o proprietário avisa imediatamente à seguradora, após o vencimento do segundo aluguel atrasado. Após essa comunicação, o proprietário recebe os valores pendentes em até 30 dias e continua recebendo os aluguéis até que haja um acordo entre o locatário e a seguradora.

Valor do seguro fiança

O valor do seguro fiança vai variar de seguradora e depende também dos serviços contratos. A média costuma custar entre o valor de um a dois aluguéis anualmente.

A cobertura básica de um seguro fiança inclui o valor do aluguel e de multas. Mas existem uma série de coberturas adicionais que vão de pagamento de condomínio, IPTU, água, luz, gás canalizado, danos ao imóvel, pintura interna e externa, multa em caso de quebra de contrato e serviços emergenciais 24 horas, como chaveiro ou conserto de eletrodomésticos.

Para contratar o seguro, o inquilino deve ter em mãos a seguinte documentação: RG, CPF, comprovante de residência e comprovante de renda (carteira assinada, contracheque, imposto de renda e/ou extrato bancário dos três últimos meses).

Vantagens do seguro fiança

Inquilino: evita o constrangimento de buscar um fiador e dá mais agilidade ao fechamento do contrato; evita o desembolso imediato do caução e já pode ser parcelado em algumas seguradoras; descontos em transportadoras e serviços de assistência.

Proprietário: maior garantia e rapidez no recebimento dos aluguéis atrasados; ofertas de coberturas adicionais, que incluem danos físicos ao imóvel, multa por rescisão contratual e pintura completa do imóvel.

Seguro fiança X título de capitalização

Além do seguro fiança e do fiador, existem outras opções locatícias, caso do caução e do título de capitalização. O caução é a exigência de, no mínimo, três meses de aluguel adiantado feito por meio de depósito bancário e reembolsável ao final do contrato.

Títulos de capitalização específicos para aluguel também são oferecidos por seguradoras. O valor do mesmo é acertado entre inquilino e locador e pode variar entre três e 12 aluguéis. Esse valor fica em depósito e serve como garantia ao proprietário em caso de inadimplência. No final do contrato, o inquilino recebe o valor do título corrigido.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

Gostou das dicas para seguro fiança? Compartilhe!

Saiba como ganhar uma renda extra com aluguel
sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns