Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba que setores elevam o custo de vida em Manaus

A- A+

Conhecida pela sua Zona Franca e por ser polo industrial de empresas de alta tecnologia, a capital do Amazonas ocupa papel de destaque no cenário econômico da região Norte. Mas a distância física que se impõe com relação aos principais centros do país acaba elevando o custo de vida em Manaus, em especial em setores como alimentação e vestuário.

Alto custo de vida em Manaus

Maior custo do frete ajuda a elevar os preços na capital do Amazonas. Foto: Filipe Frazão, Shutterstock

Onde o custo de vida em Manaus é alto

Apesar de não ter a cesta básica mais cara do país, a capital amazonense tem o preço mais alto das regiões Norte e Nordeste na compra de alimentos essenciais, com R$ 337,42 no mês de outubro, segundo levantamento mensal do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Conforme o presidente do Conselho Regional de Economia do Amazonas, Marcus Evangelista, o custo de vida em Manaus é fortemente influenciado pelos alimentos, em função de a região não ser uma potencial produtora de nenhum dos itens que compõem a dieta básica dos brasileiros. Conforme o especialista, o fato de a cidade ser uma capital é um adendo para esse preço elevado.

Além disso, Evangelista ainda levanta a questão da distância territorial entre Manaus e as cidades que produzem alimentos no Brasil. “O estado é isolado do restante do país pelos rios. Os altos custos com fretes tornam a alimentação o item mais caro para os amazonenses”, explica.

Ele destaca ainda que o vestuário é o segundo componente mais caro no custo de vida em Manaus, já que a região não tem uma produção têxtil significativa.

As indústrias que movimentam a economia amazonense estão voltadas aos eletrônicos e aos produtos derivados das plantas e frutos encontrados na Floresta Amazônica, uma das principais atrações do Estado.

Morar em Manaus ainda é mais econômico

Apesar dessas características, morar na capital do Amazonas é mais barato do que em outras capitais, como São Paulo. O site Expatistan, voltado a índices econômicos, aponta que o custo de vida em Manaus é 17% menor do que o da capital paulista. A principal razão está nas moradias, que são 24% mais baratas na cidade.

Outro fator que influencia, não só no custo de vida em Manaus, mas de todas as cidades do país, é o transporte. Os serviços públicos têm valores que se encaixam na média nacional, segundo o site Custo de Vida, iniciativa que compara cidades brasileiras a partir do relato de usuários.

Os bilhetes de ônibus custam R$ 3. Para os fretados, como táxi, a bandeirada parte de R$ 4,50, conforme o levantamento da página, que é colaborativa.

Já para os veículos particulares, o site contabiliza os preços dos estacionamentos, que custam cerca de R$ 5,70 por hora. O combustível é que fica acima da média nacional, segundo levantamento de preços da ANP: em média, a gasolina custa R$ 3,79 o litro e o etanol, R$2,80.

Segundo o ranking estabelecido pelo site Custo de Vida, a capital amazonense ocupa a 43ª posição entre aquelas de maior custo do país.

Você vai se interessar por:

Como conviver com o custo de vida em Manaus

Para driblar os altos preços em serviços e produtos tão básicos no dia a dia, Evangelista indica que o planejamento financeiro é a melhor arma.

Segundo ele, a família deve ter sob controle as informações a respeito de onde e em que é investida a receita mensal e, assim, conseguir comprar somente o que é fundamental e planejar compras maiores, como carros e casas.

 

Você tem uma boa dica para lidar com o custo de vida em Manaus? Comente!

vale a pena usar roupas de marca
feiras de trocas
vale a pena economizar
dividir aluguel com alguém
como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote