Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba quanto investir na entrada para comprar apartamento

A- A+

Você decide apostar no sonho da casa própria e já se imagina no novo lar. É quando resolve simular um financiamento e desanima ao descobrir quanto terá que dar como entrada para comprar apartamento. Como é um dinheiro que não tem, a aquisição do imóvel tem de ser adiada. A situação parece familiar?

Quanto pagar de entrada para comprar apartamento?

A entrada para comprar apartamento é, na verdade, o percentual do valor total do imóvel que você não poderá financiar. Cada banco tem suas regras quanto aos limites, mas geralmente é possível financiar até 80% do valor do imóvel, ou seja, 20% deve ser pago à vista.

Já a Caixa Econômica Federal, desde 2015, financia apenas 50% do valor total do imóvel por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

É importante dar uma boa entrada para comprar apartamento

Quanto maior a entrada, menos juros você pagará ao fim do financiamento. Foto: iStock, Getty Images

Vamos a um exemplo: se você deseja financiar um apartamento que custa R$ 200 mil, poderá parcelar no máximo R$ 160 mil, ou seja, terá de pagar no mínimo R$ 40 mil de entrada. Mas se tiver mais dinheiro ou puder esperar mais tempo antes de fechar o financiamento, pode valer a pena dar uma entrada maior, pagando menos juros no final da compra.

Para convencer você a investir mais na entrada para comprar apartamento, vamos fazer uma comparação. Nas duas situações abaixo (cujas taxas são hipotéticas), o banco escolhido cobra juros de 9% (0,75% ao mês) para financiar a compra de um imóvel que custa R$ 200 mil pelo Sistema de Amortização Constante (SAC):

Situação 1

Entrada: R$ 40 mil
Nº de parcelas: 300 (25 anos)
Total pago em juros: R$ 180.600 mil

Situação 2

Entrada: R$ 60 mil
Nº de parcelas: 240 (20 anos)
Total pago em juros: R$ 126.525 mil

Conclusão: pegando o exemplo da situação 1 e, nas mesmas condições de juros, aumentando em R$ 20 mil a entrada para comprar apartamento e diminuindo em 5 anos o tempo de pagamento, paga-se R$ 54 mil a menos no final da compra.

Dicas para economizar

O diagnóstico a partir do cálculo acima é simples: mesmo que a pessoa tenha o valor da entrada em mãos, em alguns casos, é mais conveniente esperar um tempo, guardar mais dinheiro e financiar um percentual menor do imóvel, pagando menos juros. Para isso, você vai precisar apertar o cinto, economizar e aumentar a sua renda. Confira algumas dicas para conseguir isso:

Quite suas dívidas

Ao parcelar a compra do apartamento, você terá um compromisso financeiro importante, que não poderá ser compartilhado com outros débitos grandes.

Avalie gastos

Anote cada real que você gasta no dia, além das contas fixas mensais, e faça uma análise criteriosa de como você anda gastando o dinheiro. Corte as despesas que não são essenciais.

Trabalhe fora

Se você não conseguir um emprego melhor, tente conseguir um dinheiro extra como freelancer no seu tempo livre.

Invista

Coloque seu dinheiro em aplicações que rendam bons dividendos. Leia os artigos do Vivo Seu Dinheiro sobre investimentos para conhecer as opções.

Casa ou apartamento?

Agora que você já sabe o que precisa para alcançar o sonho do imóvel próprio, calcule bem a entrada e as prestações e escolha um banco que ofereça as melhores condições.

Depois disso, basta definir onde você quer morar, e se prefere viver em uma casa ou apartamento. Se está em dúvida entre essas duas opções, é importante avaliar com bastante clareza itens como privacidade, segurança, desejo de contar com animais de estimação e disposição em arcar com custos de condomínio, entre outros.

 

Gostou das dicas sobre financiamento de imóvel? Compartilhe o conteúdo!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças