Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba qual é o teto máximo do INSS em 2016

A- A+

Quando se fala em aposentadoria, quase sempre se pensa em salário mínimo. Mas e do teto máximo do INSS, você já ouviu falar? Trata-se de um valor limite para os benefícios da Previdência Social, como pensões e outros benefícios sociais.

Teto máximo do INSS passa de R$ 5 mil

Todos os anos, a partir de janeiro, o INSS divulga uma nova tabela que fica em vigor durante o ano todo. Enquanto em 2015 o valor foi de R$ 4.663,75 para os que recebem acima do mínimo (cerca de 9 milhões), neste ano, o limite é de R$ 5.189,82.

Já os que recebem de acordo com o salário mínimo (aproximadamente 21 milhões de pessoas), contam com benefício de R$ 880,00. As mudanças foram autorizadas pela portaria interministerial número 1, publicada no Diário Oficial da União em janeiro.

A mesma portaria estabelece as novas alíquotas de contribuição dos trabalhadores empregados, domésticos e trabalhadores avulsos. A partir de janeiro (com recolhimento somente em fevereiro), as contribuições são de:

  • 8% para benefícios até R$ 1.556,94
  • 9% para benefícios entre R$ 1.556,95 e R$ 2.594,92
  • 11% para benefícios entre R$ 2.594,93 e R$ 5.189,82.
Contribuintes na fila para se informar sobre o teto máximo do INSS.

Valor máximo pago em benefícios da Previdência Social é de R$ 5.189,82. Foto: Antônio Cruz, Agência Brasil

Quem tem direito ao teto máximo

Com as mudanças recentes no cálculo da aposentadoria, o valor do benefício é definido pela chamada fórmula “85/95”, na qual a idade, o tempo de contribuição e uma pontuação definida pela Previdência Social conforme o ano devem somar 85 pontos para as mulheres e 95 pontos para os homens.

Dependendo da idade e do tempo de contribuição, a fórmula pode chegar a “90/100”, que seria o pré-requisito para receber o teto máximo do INSS. O fator previdenciário – antigo sistema de cálculo de aposentadoria – ainda pode ser utilizado, porém ele reduz o benefício para quem se aposenta por tempo de contribuição antes dos 65 anos (homens) ou 60 anos (mulheres).

Aliás, no antigo sistema de aposentadoria (por tempo de contribuição) nada mudou. O pré-requisito continua sendo 30 anos para mulheres e 35 anos para homens. Em alguns casos, essa pode ser a fórmula mais vantajosa para o trabalhador.

Como escolher? Para quem não tem tempo mínimo de contribuição, a única maneira de se aposentar é por idade. Para quem contribuiu, é interessante consultar a tabela do fator previdenciário. Se o índice for superior a 1, o fator previdenciário é a melhor fórmula. Se for inferior, melhor optar pela fórmula 85/95.

Você vai se interessar por:

Segurança para você e sua família

Mais do que estar com suas finanças protegidas, manter a segurança da sua família é a melhor cobertura. Com o Seguro de Vida Plus, você protege seus beneficiários em caso de morte e morte acidental e ainda conta com auxílio funeral. Entre em contato com Central de Relacionamento – Parceria Seguros Vivo e contrate o seu.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais[

O que achou do teto máximo do INSS para 2016? Comente!

O controle financeiro pessoal e o futebol
Planejando a aposentadoria de pessoa com deficiência
como funciona a aposentadoria por invalidez
o que é previdência complementar
tempo de aposentadoria por idade
aporte em previdência privada