Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba quais são as exigências do Código de Trânsito para cadeirinha

A- A+

Manter a segurança no trânsito é o objetivo das normas do Código de Trânsito Brasileiro, não apenas para pedestres e motoristas. É o caso das regras para crianças. O uso obrigatório da cadeirinha foi estabelecido em 2008 e existe para garantir que crianças menores de 10 anos possam contar com dispositivos de retenção eficientes, assim como os cintos de segurança são para os adultos.

Por que a cadeirinha é obrigatória

Uma pesquisa apresentada no Congresso Internacional Sabará de Especialidades Pediátricas mostra que morrem mais crianças brasileiras no trânsito do que em função de doenças. Segundo o estudo, a cada 100 mil crianças, 22 são vítimas fatais de acidentes de trânsito. O índice brasileiro é mais de sete vezes superior ao sueco, onde morrem três crianças a cada 100 mil.

cadeirinha

A cadeirinha precisa ter recebido o selo do Inmetro. Foto: iStock, by Getty Images

Esses índices, obtidos em 2014, eram muito maiores antes da obrigatoriedade da cadeirinha. O Ministério da Saúde indica que, no primeiro ano após a implantação da lei, as mortes de crianças no trânsito reduziram 15%. Essa baixa acontece porque as crianças que estão no assento especial não são arremessadas para a frente do carro nas colisões, diferentemente do que ocorre sem a proteção.

O cinto de segurança para adultos não é suficiente para proteger as crianças. Ele não é projetado para segurar os pequenos nas regiões certas do corpo e também não dá a firmeza necessária para o pequeno porte dos corpos das crianças. Um estudo do Hospital da Restauração de Recife mostra que, em 10 anos, 31 crianças morreram em acidentes dos quais adultos saíram ilesos somente na capital pernambucana.

Tipos de cadeirinha

bebê conforto

Bebê conforto. Foto: Divulgação

A primeira cadeirinha que uma criança deve utilizar é o bebê conforto. Posicionado de costas para a frente do veículo, ele é indicado para crianças recém nascidas até que atinjam nove quilos. São poltronas mais reclinadas, já que essa é a posição em que os bebês conseguem ficar, enquanto ainda não se sustentam sentados.

A cadeirinha, propriamente dita, é um tipo de poltrona mais verticável, onde ficam as crianças até 4 anos. O ideal é que sejam reversíveis, ou seja, possam ficar de costas e de frente para a parte frontal do veículo. As crianças devem ficar de costas, pelo menos, até que completem o primeiro ano de vida e atinjam uma faixa de peso entre nove e 13 quilos.

Assento de elevação. Foto: Divulgação

Assento de elevação. Foto: Divulgação

Entre os 4 e os 7,5 anos, a cadeirinha se transforma em assento de elevação, uma espécie de banquinho, posicionado no banco traseiro. Ele permite que as crianças atinjam a altura ideal para que o cinto de segurança do carro consiga segurá-las em caso de acidente. Motoristas que transportarem crianças sem os devidos assentos, recebem multa gravíssima, com sete pontos na carteira de habilitação.

A regulamentação da cadeirinha

Para que uma cadeirinha de automóvel possa ser considerada de qualidade, ela precisa ter recebido o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O instituto é responsável por testar os objetos que são produzidos no Brasil, a fim de verificar se eles garantem segurança e qualidade para o usuário.

As cadeirinhas que recebem o selo do Inmetro possuem a garantia de que foram testadas e são seguras em situações de impacto, não são tóxicas, nem inflamáveis, não possuem risco de corrosão, além de serem instaladas facilmente e possuírem as marcações e instruções obrigatórias para o uso.

> Vivo Compras: Encontre os melhores preços para cadeirinha

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

Comprar tablet
Mulher entende o que é carnê-leão
Comprar smart tv
micro-ondas ou forno elétrico
geladeira com freezer ou congelador
vale a pena comprar produtos da apple