Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba o que avaliar na escolha entre babá ou creche

A- A+

A preocupação em fazer as melhores escolhas para os filhos faz parte da vida dos pais. Quando a licença-maternidade chega ao fim e é preciso deixar os pequenos sob os cuidados de uma outra pessoa, a dúvida entre babá ou creche é uma das mais comuns.

Os pontos positivos e negativos de cada um pesam conforme as qualidades e experiências que você mais valoriza na criação do seu filho.

Babá ou creche: pesquisa indica preferência

Uma pesquisa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, divulgada neste ano, mostra que apenas 22,6% das crianças brasileiras estão matriculadas em creches, estabelecimentos de ensino também conhecidos como escolas de educação infantil.

Seja por falta de vagas ou por preferência dos pais, o fato é que a maior parcela dos brasileiros de 0 a 3 anos fica sob os cuidados da família ou de terceiros, no próprio ambiente de casa.

Babá ou creche, o que escolher

Na creche, uma das vantagens para a criança é a possibilidade de interação social. Foto: Shutterstock

O que pais devem considerar na decisão

A escolha entre babá ou creche, seja qual for a decisão tomada, pode acabar privando os pequenos de determinados aprendizados e cuidados. Quando ficam em casa, por exemplo, deixam de conviver com outras crianças da mesma idade e de realidades diferentes.

Para Elizabeth Soto, coordenadora de Educação Infantil do Centro Educacional da Lagoa, esse contato é uma das vantagens do ambiente escolar. Segundo ela, a coletividade permite uma série de ganhos.

“Na escola, os pequenos têm a chance de aprender a compartilhar, compreender o outro e, acima de tudo, se divertir”, diz a coordenadora escolar. A descoberta de outras realidades, das diferenças entre cada pessoa e do respeito aos limites alheios, também faz parte dessa fase.

Outra dúvida que pode surgir no processo de decisão entre babá ou creche é a criação de rotina e regras. Elizabeth lembra que, como a escola já possui uma maneira de trabalhar e precisa seguir um mesmo ritmo com todos, isso pode ajudar na criação de hábitos mais regrados na vida dos pequenos, desde horários para comer até o tipo de alimentação que será introduzido em sua dieta.

Para ela, na creche, os pequenos também têm contato com diferentes profissionais, com capacidades didáticas e formações especiais. Aulas de música, estimulação, natação, exercícios para desenvolvimento da psicomotricidade e Shantalla (uma massagem especial para bebês) são alguns dos diferenciais encontrados.

O custo da creche

Na questão financeira, as creches públicas levam vantagem por não terem custos, porém, as vagas são limitadas e muito concorridas.

Já as escolas da rede particular têm mensalidades que variam conforme a carga horária. Elizabeth Soto diz que a criança pode ficar entre 5 e 11 horas na creche, sendo que os valores podem chegar a R$ 2,4 mil, conforme o tempo de permanência.

Babá ou creche, qual escolher

Ao optar pela babá, pais têm acesso a um serviço personalizado e podem ditar regras. Foto: Shutterstock

A adaptação da criança à babá ou creche

Também pesa na definição entre creche ou babá a ideia de cuidado, atenção e adaptação das crianças.

Para Aline Ladvocat, da agência de serviços ABC, o fato de as babás estarem na casa dos clientes ajuda para que as crianças não se sintam desamparadas quando os pais saem. Além disso, é possível treinar e limitar atividades, locais e horários, conforme os pais querem.

Já Renata Marchetti, da agência Alô Babá, enaltece a saúde dos pequenos como razão para ter um profissional em casa. “Os pediatras não indicam a escola ou berçário antes de um ano, pois os bebês têm a imunidade mais frágil e costumam ficar doentes”, justifica.

Você vai se interessar por:

Educação: como aliar economia e qualidade nos gastos para os filhos

Organizar a festa de aniversário da criança requer planejamento

Teste: Você resiste a pedidos de compras das crianças?

Na escolha entre babá ou creche, o serviço completo das cuidadoras domésticas também entra na análise.

Renata lembra que tudo o que envolve o bebê é responsabilidade de uma babá. A alimentação (incluindo o preparo), a higiene e recreação, os cuidados com as roupas (lavar, passar e guardar) e a organização dos quartos e dos brinquedos fazem parte das tarefas atribuídas a essas profissionais.

Segundo ela, a carga horária prevista em lei para as babás é de 44 horas semanais. Ela estima que uma profissional com experiência na função gera um custo mensal aproximado de R$ 1,6 mil.

Já a Aline estima os gastos conforme a especialidade. As babás de neonatal, que cuidam de recém-nascidos, podem cobrar entre R$ 2 mil e R$ 3,5 mil. Já as folguistas, que ficam apenas nos finais de semana, podem taxar em R$ 500 reais um período de 48 horas.

 

E para você, qual é a melhor escolha: babá ou creche? Deixe seu comentário.

como lucrar vendendo cachorro quente
como lucrar vendendo bolo no pote
como abrir uma franquia de alimentos
como abrir uma empresa de coleta de entulho
o que fazer com as crianças
como se relacionar com as pessoas no ambiente de trabalho