Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba o que fazer quando um animal morre

A- A+

É tão bom ter um animal de estimação que cada vez mais cresce a demanda pelos produtos e serviços de pet shop. Apesar de dedicarmos vários anos de nossas vidas a um bichinho de estimação, raramente paramos para pensar no que fazer quando um animal morre.

Hoje em dia, há uma série de opções, mas a questão não se limita a decidir entre cremação ou enterro, mas em certificar-se que em fazer o que for mais correto quando um animal morre. Embora muitas pessoas optem por enterrá-los em algum terreno baldio, essa atitude não está de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Perda do seu amiguinho traz tristeza e muitas vezes não se sabe o que fazer. Foto: iStock, by Getty Images

Perda do seu amiguinho traz tristeza e muitas vezes não se sabe o que fazer. Foto: iStock, by Getty Images

Quando o animal morre por zoonose, enterro é proibido

O enterro não é, de forma alguma, proibido. Porém ele deve ser realizado de maneira adequada. Enterrar o corpo diretamente no solo significa o início de um processo de contaminação da terra, que posteriormente atinge também o lençol freático. Quando o animal morre em função de alguma zoonose, os danos são ainda maiores.

Aliás, quando os animais são vitimados por zoonoses, a cremação é obrigatória. Nesses casos, as clínicas veterinárias entram em contato com o Centro de Controle de Zoonoses do município, que fornece as orientações necessárias para o fim adequado do corpo.

Nesse caso, é importante também fazer uma limpeza para desinfetar a casa onde o seu bichinho de estimação viveu, pois algumas zoonoses permanecem no ar e podem continuar infectando pessoas e animais mesmo após a cremação do animal.

Quem procurar quando o animal morre

Esse, sem dúvida, é um momento triste para quem passou anos ao lado de um pet. Porém, quando o animal morre é preciso agir rápido, mas com muita cautela para evitar sérios danos ao meio ambiente. O ideal é sempre procurar uma empresa séria. Veja aqui algumas sugestões e, na dúvida, ligue para a Vigilância Sanitária da sua cidade.

1 – Clínica Veterinária

Se você tiver dúvidas entre enterro e cremação, uma clínica veterinária pode ajudá-lo a chegar a uma conclusão. As clínicas pagam uma taxa às prefeituras para que recolham o lixo hospitalar. Esse também é o destino de muitos animais, ainda que não seja ecologicamente correto, uma vez que é destinado a aterros sanitários.

2 – Cremação

EsSa, sem dúvida, é a alternativa mais acertada quando um animal morre – ao menos no que se refere à higiene e à consciência ambiental. Atualmente, muitas cidades já oferecem crematório de animais. A facilidade é que eles recolhem o animal em casa. Os preços, porém, variam muito conforme a modalidade de cremação.

3 – Cemitério para animais

Embora não seja a opção mais ecológica, também não é ruim. Hoje em dia há inúmeros cemitérios de animais. Além de garantir que o enterro será realizado de maneira correta, os locais são bonitos, limpos, e oferecem conforto aos donos. Para quem deseja, é possível até mesmo realizar velório para o pet.

 

Gostou das dicas para quando um animal morre? Cadastre-se e receba nossa newsletter.

como economizar na limpeza
viagem com pets
Como tirar manchas de mofo e bolor da parede
Homem procurando uma casa de família para deixar seu cachorro.
Homem consertando o próprio carro e fazendo o pedido de produtos automotivos.
ipva mato grosso do sul