Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba mais sobre a origem da expressão tempo é dinheiro

A- A+

Relacionar tempo e finanças faz parte da vida moderna e expressa a ideia comum no sistema capitalista de que, quanto mais rápida a produção, mais lucrativa ela se torna. Mas você conhece a origem da expressão tempo é dinheiro? Ela é atribuída a dois diferentes pensadores, através de óticas e épocas distintas.

Sabe a origem da expressão tempo é dinheiro

Otimização do tempo, cada vez mais, é relacionada à maior rentabilidade financeira. Foto: iStock, Getty Images

A origem da expressão tempo é dinheiro

Segundo o Instituto da Palavra, da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade Estácio de Sá, a origem da expressão tempo é dinheiro é atribuída, na história moderna, a Benjamin Franklin. O americano, que inventou o para-raios, era também jornalista, físico, político e filósofo, e teria proferido a frase pela primeira vez.

O pesquisador Deonísio Silva, autor do documento do Instituto da Palavra que revela a história de frases famosas, considera que a expressão é cada vez mais atual, em função da rapidez com que transcorrem os processos econômicos, principalmente depois que a informática teve seu avanço mais significativo e se consolidou.

Morto em 1790, Benjamin Franklin era, conforme Silva, um homem que apreciava a leitura e tinha acesso a diversas obras. Por isso, a teoria é de que a expressão seja uma inspiração de Franklin em uma das obras do filósofo grego Teofrasto, que morreu em 288 a.C. e deixou uma vasta obra literária, com mais de 200 obras, divididas em 500 volumes.

Teofrasto, em um de seus escritos, deixou uma frase semelhante à de Franklin. Para ele, “o tempo custa muito caro”. Como os demais escritores da antiguidade, o filósofo não recebia direitos autorais ou dinheiro pelo que produzia. Silva diz, em seu artigo, que o valor do tempo do pensador grego era medido em livros.

Em média, Teofrasto escreveu um volume de suas obras a cada dois meses, ao longo dos 84 anos em que viveu. Por isso, para ele, o tempo tinha um custo tão alto. Cada segundo que tinha foi dedicado à produção de conteúdo, pelo qual não recebeu nada em troca, conforme o pesquisador.

Aplicando a expressão no dia a dia

No dia a dia moderno, a expressão tempo é dinheiro tem um significado mais próximo ao que foi sugerido por Franklin, já no capitalismo. E pode ser atribuído ao seu caso. O tempo que você perde indo ao banco para resolver algo que poderia ser feito de casa, no smartphone, pode ser direcionado para outras atividades.

E na hora de fazer compras vale o mesmo raciocínio. Optando por comprar pela internet, por exemplo, você consegue fazer o que precisa quando tem um tempo livre e não ocupando um momento que seria útil para trabalhar, por exemplo.

Nesse sentido, o cartão de crédito é a materialização da expressão tempo é dinheiro. Com ele, você não precisa perder tempo indo ao banco e ainda pode fazer compras online com segurança.

Você vai se interessar por:

Aproveite os benefícios do cartão

Quer otimizar seu tempo? Para quem usa o cartão com consciência e aproveita todos os seus benefícios sem comprometer o bolso, falta só escolher aquele que mais se adapta às suas necessidades e exigências.

Com os Cartões de Crédito Vivo, você pode parcelar em até 12 vezes sem juros nas lojas Vivo e somar pontos no programa de recompensas Vivo Valoriza. Oferecidos em parceria com o Itaú e o Santander, eles também dão bônus e pontos para você falar mais em ligações para telefone fixo ou de longa distância, enviar SMS e acessar a internet, além de descontos em cinema e muitas outras vantagens.

> Cartões de Crédito Vivo: Conheça as vantagens

Este artigo lhe fez lembrar de alguém? Compartilhe!

melhores universidades do brasil
quando vale a pena ter cartão de credito
como cancelar pedido feito no cartão de crédito
reembolso no cartão de credito
formas de pagamento para fazer compras pela internet
como entender a fatura do cartão de crédito