Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como a troca de lâmpadas pode gerar economia na conta de luz

A- A+

A energia elétrica tornou-se um item de luxo no Brasil. Não é preciso assistir ao noticiário: seu bolso já denuncia que é hora de apertar os gastos. E que tal começar a economizar pelas lâmpadas em sua casa?

Atualmente, existem vários tipos de lâmpadas no mercado. O consumidor pode optar pelas incandescentes, halógenas, de LED ou fluorescentes. Cada tipo possui características próprias e preços diferentes. Mas qual delas é a mais econômica quando se fala em consumo de energia elétrica?

lampadas

Faça os cálculos e veja como a compra da lâmpada certa pode fazer bem ao bolso. Foto: iStock, Getty Images

Lâmpadas incandescentes

Durante muito tempo, essas eram as lâmpadas mais comuns utilizadas nas residências. O consumidor podia escolher entre as versões de 25, 40, 60 ou 100 watts. A de 60 W foi, inclusive, a mais vendida no País durante muito tempo.

Hoje, elas estão em processo de descontinuidade. Desde o final de 2014, as versões de 60 watts e 100 watts pararam de ser comercializadas. As outras devem ser extintas até o final de 2016.

A razão? As lâmpadas incandescentes não são nada sustentáveis. De cada 100% de energia consumida por esse tipo de lâmpada, apenas cerca de 10% vira luz. Os outros 90% são desperdiçados em calor.

Além do alto consumo próprio de energia, as lâmpadas incandescentes incentivam o gasto de mais eletricidade. Graças ao calor que elas geram, os ambientes iluminados por elas se tornam mais quentes, sendo necessário uso de ventiladores ou ar-condicionado.

Apesar de bem mais baratas (custam em média R$ 4), elas têm pouca durabilidade (cerca de mil horas). Então, se a ideia é economizar, esse é o típico caso de que o barato pode ficar cara. Fuja delas!

Lâmpadas halógenas

As lâmpadas halógenas já representam uma economia de 30% no gasto de energia em relação às incandescentes. Elas possuem fluxo luminoso imediato, ou seja, assim que são acesas já atingem todo seu potencial.

Também são relativamente baratas, sendo um pouco mais caras que as incandescentes. Outra característica similar entre os dois tipos é o tom amarelado, mais confortável ao olho humano. E também duram cerca de mil horas.

Lâmpadas fluorescentes

As lâmpadas fluorescentes surgiram como uma opção bem mais econômica do que as incandescentes e halógenas. De acordo com dados do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), elas são cerca de 80% mais econômicas e geram pelo menos 70% menos de calor, reduzindo a necessidade de uso de ventiladores e ar-condicionado.

Elas não possuem o fluxo de luminosidade instantâneo como os tipos anteriores, demorando até dois minutos para atingirem o potencial máximo. Mas, além da economia, elas têm outra vantagem: duram mais de oito mil horas.

Não é recomendado acendê-las e apagá-las seguidamente. Isso pode diminuir sua durabilidade. Uma desvantagem desse tipo de luz é a presença de mercúrio em sua composição. A substância contamina a água e o solo.

Lâmpadas de LED

Uma lâmpada de 10 watts de LED ilumina o mesmo ambiente que uma incandescente de 100 watts. Assim como as fluorescentes, representam uma economia de cerca de 80% do consumo de energia.

Se a economia é a mesma da fluorescente, por que as lâmpadas com tecnologia LED são consideradas melhores? Simples. Além de não terem mercúrio na composição, a durabilidade delas pode chegar até 25 mil horas, possuem geração de calor quase nula e sua luminosidade pode ser direcionada.

Elas são o futuro da iluminação e também possuem o fluxo de luminosidade semelhante às incandescentes e halógenas: alcançam total capacidade de clareamento assim que acesas.

Mesmo sendo bem mais caras do que as dos outros tipos (podem custar até mais de R$ 100), elas representam uma grande economia na conta de energia do consumidor.

É preciso avaliar até onde o seu bolso pode ir para comprar lâmpadas desse preço. Talvez o recomendável seja fazer substituições não tão drásticas em um primeiro momento. Conforme você economizar, poderá trocar por itens ainda mais econômicos, apesar do custo inicial maior.

Gostou das dicas para economizar com as lâmpadas? Deixe um comentário.

viajar para a Turquia
vale a pena pedir demissão
sonho de consumo
app para gastos pessoais
almofadas para sofá
valor das tarifas bancárias