Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como realizar o sonho de estudar no exterior

A- A+

Estudar no exterior é um sonho de muitos jovens brasileiros. Além de ser um diferencial no currículo, a experiência oferece a oportunidade de aperfeiçoamento em um segundo idioma, a ampliação da cultura e o contato com pessoas de todo o mundo. Mas você sabe do que precisa para ter sucesso nesse objetivo?

Planejamento para estudar no exterior

Planejar a desejada viagem para estudar no exterior não é tarefa fácil. Pesquisar é palavra de ordem. É preciso se preocupar com antecedência com questões de moradia e de custo de vida no país de destino. Se você não tem bolsa de estudos, é preciso contatar a instituição de ensino lá fora.

Para países como os Estados Unidos, ainda há a questão do visto de estudante, cujo processo de obtenção depende de documentos enviados pela instituição de ensino e do trâmite nos consulados americanos – processo que pode levar meses.

Estudar no exterior

Estudar no exterior pode ser diferencial no currículo. Foto: Shutterstock

 

Uma opção para quem deseja estudar no exterior é procurar ajuda nas agências especializadas. Até para a definição do país de destino esse auxílio pode ser importante.

As agências oferecem serviços de consultoria que ajudam o estudante a escolher opções que se adaptem tanto às suas aspirações educacionais quanto às suas afinidades culturais e de costumes. “Quando a gente recebe um cliente, fazemos uma sondagem para saber o que a pessoal realmente quer”, diz Ana Flora Bestetti, supervisora para a Região Sul da agência CI.

Antecedência e planejamento também podem significar economia e melhores opções de financiamento para estudar no exterior. Ana Flora lembra que algumas instituições de ensino exigem que o curso seja previamente quitado, o que diminui as opções para quem deixa tudo para a última hora.

Vai ficar onde?

Uma das questões mais importantes para se decidir antes da estudar no exterior é a moradia. Segundo a especialista, a opção preferida dos alunos em idade colegial é a casa de família.

Já para os mais velhos, a alternativa costuma recair sobre alojamentos e residenciais estudantis. Ana Flora alerta que o ideal é adquirir previamente um pacote de moradia para no mínimo um mês. No destino, pode-se acabar encontrando opções mais vantajosas.

A supervisora ainda faz um alerta: é essencial que os estudantes adquiram assistência de viagem que cubra as despesas médicas, remédios e perda de bagagem. Os seguros, que podem custar cerca de US$ 120 dólares ao mês, são uma opção muito mais barata do que pagar pela medicina privada em alguns países.

estudar no exterior

Respeite as regras ao se hospedar em casa de família. Foto: iStock, Getty Images

Mais dicas para quem deseja estudar no exterior

– Estudar no exterior é experimentar novas culturas. Evite conviver apenas com brasileiros para aprender outra língua.

– Faça um planejamento dos custos de vida e dos gastos diários com alimentação e transporte, principalmente. Verifique se o pacote contratado inclui refeições.

– Use cartões de viagem, do tipo Travel Money, aceitos na maioria dos estabelecimentos, para sacar dinheiro e receber pagamentos. Eles são fáceis de recarregar (pagam menos impostos que remessas de dinheiro). Evite abrir contas em bancos locais para estadias de curto prazo.

– Tenha uma assistência de viagem, mesmo que o país não exija. A medida pode significar uma economia muito grande em caso de necessidade de cuidados médicos no exterior.

Gostou das dicas para estudar no exterior? Compartilhe!

É importante entender de finanças bem antes de sair de casa.
melhores universidades do brasil
como conseguir desconto na compra de livros
estudar fora de graça
trabalho temporario no canadá
trabalho temporário no exterior