Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como manter a calma para sair do vermelho

A- A+

Você saberia como manter a calma ao passar por uma situação de endividamento? Em uma situação assim, é importante respirar fundo e se organizar para sair do vermelho. Passo a passo, veja abaixo como proceder.

Como manter a calma no vermelho

A grande questão, segundo o educador financeiro José Vignoli, do SPC Brasil, é repensar os hábitos de consumo. “Entrar em parafuso não vai resolver. Por isso, é preciso verificar onde está gastando. Muitas pessoas nem sabe onde gastam”, explica.

De acordo com o educador, para sair do vermelho é preciso ter em mente que será necessário algum sacrifício, apertar o cinto. “O crédito consignado ou o crédito pessoal podem ser utilizados, desde que a pessoa não contraia novas dívidas”, alerta.

Mulher precisa aprender como manter a calma

Para manter a calma e sair do vermelho é preciso cortar gastos e reorganizar finanças. Foto: Shutterstock

Muitas vezes a pessoa começa a pagar, mas não se dá conta de que tem uma conta parcelada e faz uma nova dívida. Compra algo por impulso, não soma o valor da parcela nova com as anteriores e a bola de neve cresce. Nesse caso, não funciona. “É preciso se reeducar, não adianta repetir o que fazia antes, pois vai acontecer novamente”, afirma Vignoli.

5 dicas para sair do vermelho

  1. Não se desespere

A primeira atitude necessária para manter a calma é parar para pensar no que levou você a essa situação, mas com o objetivo de não repetir, sem desespero e com objetividade.

  1. Faça um diagnóstico

Muitas pessoas não sabem exatamente qual é a sua situação financeira. Por isso, depois de manter a calma e estabelecer um foco objetivo e prático para suas ações, você deve recorrer a uma planilha financeira. Com ela, você poderá descobrir onde está gastando demais e quanto deve cortar para a saúde do orçamento.

  1. Corte custos

Alguns sacrifícios serão necessários, mesmo que temporariamente. Por isso prepare-se para alguns cortes de despesas e comece a fazer seus custos caberem em seu orçamento.

  1. Envolva a família

É preciso que todos os membros da família estejam envolvidos no processo. Fale com calma e peça que todos se ajudem. O momento é delicado e requer cooperação.

Vignoli relata que há casos em que um membro perde o emprego e sequer comunica os demais. “Por vergonha, a pessoa não conta. É um erro. Dinheiro não pode ser tabu na família – nem falar só do que é bom. Todos devem participar, inclusive pagando contas quando possível, sendo responsáveis por parte das despesas da casa”, indica o educador financeiro.

Em alguns casos, dependendo do diagnóstico, é possível que a pessoa exerça um consumismo decorrente de uma compulsão. “Se beirar uma compulsão grave, é indicado buscar um profissional, apoio psicológico. Do contrário, há diversos sites que ajudam na educação financeira para que a pessoa encontre orientação para sair do sufoco”, recomenda.

Você vai se interessar por:

Seu nome protegido

Você já conhece o Vivo Alerta CPF? Entre as suas funções, está o envio de um SMS ao cliente toda vez que ocorrer uma alteração no status do seu nome nas bases de dados da Serasa Experian, toda vez que uma empresa consultar o nome do cliente nessa base de dados e ainda quando o seu nome estiver prestes a ser negativado. Além disso, o cliente recebe exclusivas dicas antifraude e pode visualizar o relatório completo sobre o seu CPF.

> Vivo Alerta CPF: Receba alertas via SMS sempre que houver consultas a seu CPF

E aí, gostou das dicas e agora já sabe como manter a calma para sair do vermelho? Compartilhe!

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças