Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como funciona um sistema de reuso de água residencial

A- A+

Quer economizar na conta de água? Já pensou em instalar uma cisterna? Ao contrário do que se pensa, implantar um sistema de reuso de água residencial não é tão complexo. Além disso, apesar do preço ser relativamente alto, ele pode ser compensado em até dois anos de uso.

O dado consta em estudo realizado pela Associação de Consumidores Proteste, que toma como base um sistema simples – com uma cisterna pequena instalada sobre o solo. Nesse caso, o valor parte de R$ 7 mil e se torna válido para uma família que tem um padrão de consumo considerável.

Consumidor se vale de sistema de reuso de água residencial

Investimento pode ser compensado em dois anos e reduz bastante a conta de água. Foto: iStock, Getty Images

Entenda o sistema de reuso de água residencial

A ideia principal do sistema de reuso de água residencial é utilizar a chama “água cinza” – proveniente dos banhos, das pias e da máquina de lavar – para outros usos que não necessitam água potável, como as descargas, regar plantas ou a limpeza de pátios, pisos e janelas.

Para que isso aconteça, é necessário fazer uma modificação no encanamento – uma vez que a água para o reaproveitamento não poderá ser direcionada para o esgoto – e instalar uma cisterna, que nada mais é do que uma nova caixa d’água, destinada a receber a água cinza.

Filtros – para reter as sujeiras maiores – e bombas também não necessários para viabilizar o funcionamento. No sistema mais simples, a cisterna pode ser instalada sobre o solo, sem dificuldade. Muitas vezes, todo o processo pode ser realizado em apenas um dia.

Já nos sistemas mais elaborados, a cisterna pode ser instalada sob o teto ou de forma subterrânea, facilitando todo o funcionamento – incluindo a captação de água das chuvas. Nesse caso, pode custar o dobro de um sistema simples, levando mais tempo para compensar o investimento.

Uma forma de diluir o gasto é fazer a implantação em etapas. Assim, você pode instalar um sistema completo, porém de acordo com o que seu bolso permite. No entanto, se a ideia é economizar ao máximo, também há no mercado kits prontos que incluem bombas, filtros e cisterna, com as orientações para instalação.

Qual a economia?

Se você levar em consideração que apenas em um banho pode gastar até 80 litros de água – que, geralmente, escorrem pelo ralo até o esgoto – imagine canalizar todos os banhos da família, mais a água dispensada nas pias e máquinas para ser reutilizada. A conta certamente irá diminuir de forma significativa.

Embora a média de tempo para compensar o investimento seja de dois anos, para algumas famílias, esse retorno pode até se dar em um prazo menor.

A instalação do sistema de reuso de água também pode ser efetuada em condomínios. Nesse caso, os valores são maiores (acima de R$ 80 mil), mas os custos são divididos pelo número de apartamentos.

Embora seja necessário um estudo maior para viabilizar o projeto condominial, somado a toda a burocracia de discutir o assunto em reuniões, vale a pena investir. Afinal, todo o gasto que se tem nos prédios com muitos apartamentos podem representar uma grande economia – não apenas financeira, mas também desse recurso natural que já está escasso em algumas cidades.

Você vai se interessar por:

Seguro para os seus bens

Se você tem um imóvel, uma boa dica é contratar uma proteção extra. Clientes Vivo podem contratar seguro residencial que garante, entre outras coberturas, amparo contra incêndio, raio e explosão. A apólice garante o pagamento de uma indenização, quando ocorrer danos à sua residência ou ao seu conteúdo.

O seguro ainda cobre prejuízos decorrentes de roubo ou furto qualificado, de problemas causados por danos elétricos e Responsabilidade Civil Familiar.

> Seguros para seus bens: Garanta proteção contra incêndio, raio, danos elétricos, roubo e furto

Gostou da ideia de instalar um sistema de reuso de água residencial? Compartilhe!

feiras de trocas
como abrir uma empresa de coleta de lixo
como abrir uma empresa de reciclagem
quais são as vantagens das lâmpadas incandescentes
como evitar o desperdício de alimentos
estrada elétrica