Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como funciona o seguro de acidentes pessoais

A- A+

A maior parte da população brasileira se preocupa com o futuro, mas uma parcela pequena conhece o ramo dos seguros em geral. Para se ter uma ideia, apenas 1,1% possui conhecimento sobre seguro de acidentes pessoais, conforme mostra o estudo da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi).

O estudo apontou que, embora 66% se preocupem com a prevenção para incidentes, apenas 18% têm algum tipo de seguro pessoal contratado. O grau de conhecimento varia de acordo com a classe social e região do país. “O índice de conhecimento e das vantagens ainda é baixo”, avalia Osvaldo Nascimento, presidente da Fenaprevi.

Seguro de acidentes pessoais: entenda as coberturas

Ao contratar qualquer tipo de prevenção, o beneficiário se depara com uma infinidade de modalidades, que muitas vezes geram confusão. O seguro de acidentes pessoais cobre, além do risco de morte, o de invalidez permanente, seja ela total ou parcial.

seudinheiro-Seguro-de-acidentes-pessoais

Muitas seguradoras limitam a 70 anos a contratação do serviço. Foto: iStock, Getty Images

Entretanto, isso só ocorre quando os motivos de uso do seguro são causados por acidente.  No seguro de acidentes pessoais, o segurado ou seus beneficiários recebem uma indenização, desde que os fatores de risco sejam externos, involuntários e súbitos.

Seguro de acidentes pessoais: quem deve fazer

Essa modalidade é mais indicada para pessoas que trabalham por conta própria, como empresários e profissionais liberais. Em outras palavras, quando um acidente pode interromper o recebimento da renda, é uma situação adequada à contratação de um seguro de acidentes pessoais.

Pessoas que trabalham com vínculo empregatício, mas que não têm seguro coletivo oferecido pela empresa, também podem aderir a essa modalidade. A idade mínima para a contratação é 14 anos, sendo que muitas seguradoras limitam a 70 anos. Entretanto, o preço não costuma variar de acordo com a idade.

O seguro de acidentes pessoais, via de regra, é indexado pelo IGP-M, mas este índice não é obrigatório. A cada 12 meses, os valores da indenização são atualizados. Por isso, é interessante ler cuidadosamente as cláusulas que falam sobre isso.

Você vai se interessar por:
Saiba como contratar os seguros Vivo
Entenda o que é e quem tem direito ao Seguro Acidente de Trabalho

Como fica a escolha dos beneficiários

Quando você contrata essa modalidade de seguro, a escolha dos beneficiários é livre e é possível, inclusive, alterá-los. Entretanto, quando o segurado não indica um sucessor, 50% da indenização fica para o cônjuge, e os outros 50% são destinados aos herdeiros legais.

No que se refere aos herdeiros, a ordem de sucessão legal indica, em primeiro lugar, os filhos em conjunto com o cônjuge. Na ausência deles, os beneficiários são os pais. Na ausência de cônjuges, ascendentes e descendentes, a indenização cabe aos parentes colaterais, como irmãos. Quando não houver, primos e sobrinhos também entram na escala de sucessão.

Segurança para você e sua família

Clientes Vivo contam com duas modalidades de seguro de acidentes pessoais: o Seguro Proteção Premiada e o Seguro Melhor Idade. O primeiro cobre morte acidental e invalidez total permanente por acidente. Já o segundo cobre invalidez total permanente por acidente, auxílio funeral em caso de morte acidental e indenização em caso de fratura de ossos.

> Seguros para Você: Conheça seguros de vida e acidentes pessoais

Gostou das dicas de seguro de acidentes pessoais? Deixe seu comentário.

O controle financeiro pessoal e o futebol
oscilações da Bolsa de Valores
trabalhar de babá no exterior
Ela aposta na longevidade saudável
Conversando sobre direitos do consumidor do plano de saúde
Pacientes com mais de 60 anos têm direito a acompanhante em caso de internação. Foto: iStock, Getty Images