Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como fazer o RG e CPF do seu filho

A- A+

Hoje em dia, a maior parte dos planos de saúde exige o RG e CPF para a inclusão de dependentes, inclusive crianças pequenas e recém-nascidos. Além disso, o formato desses documentos é muito mais prático de carregar em viagens e demais compromissos que a certidão de nascimento, sem o perigo de danificar o papel.

Mas como fazer esses documentos para os bebês? Na realidade, não há muito mistério. Todos os procedimentos são os mesmos pelos quais passa um adulto. Veja a seguir por onde começar.

Mãe fazendo os documentos de RG e CPF da filha.

Para crianças de qualquer idade, a forma de encaminhar documento é a mesma dos adultos. Foto: Shutterstock

RG e CPF de criança: como fazer

Confira a seguir como fazer RG e CPF de criança e providencie os documentos para o seu filho.

RG

A primeira via do Registro Geral (RG) é gratuita em todo o país. O que muda é a forma de confecção do documento com cada estado. Na maior parte deles, há postos especializados, nos quais se pode encaminhar a identidade, como é o caso do Poupatempo, em São Paulo, e do Tudo Fácil, no Rio Grande do Sul. Também há postos ligados à Polícia Civil.

Da mesma forma que ocorre com os adultos, é preciso coletar as digitais da criança. A boa notícia é que essa coleta já é realizada por meio de um leitor biométrico em vários locais – e não mais com tinta. Na maioria das cidades, você pode agendar um horário de atendimento pela internet.

O que muda é a questão da foto. É importante verificar primeiro junto ao posto de atendimento onde você irá fazer o RG. Geralmente, a imagem é digital e clicada na hora da inscrição. Mas no caso dos bebês – principalmente os que ainda não sentam – pode ser que o responsável precise levar duas fotos no formato 3×4.

É necessário que o responsável legal apresente sua documentação, comprovando a filiação ou documento que ateste a guarda do bebê. O RG leva alguns dias para ficar pronto, porém o prazo varia conforme a cidade.

CPF

Antes do RG, porém, é interessante providenciar primeiro a inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF), pois o número desse documento pode constar no RG – o que facilita muito a vida dos pais.

Você pode solicitar o registro em uma agência dos Correios, no Banco do Brasil ou na Caixa. A taxa máxima a ser cobrada é de R$ 5,70. Após o pagamento, o atendente encaminha a inscrição no CPF, cujo número sai na hora. Depois, é só imprimir o documento no site da Receita Federal (o modelo estilo cartão magnético não é mais confeccionado).

Da mesma forma que o RG, é preciso levar a certidão de nascimento da criança, documento oficial com foto do responsável pela guarda (pais, tutores ou curadores). Se for o caso, é preciso ainda apresentar um documento que comprove tutela.

Você vai se interessar por:

Dicas para a foto

Em muitos estados, a foto que consta no RG é feita no momento da inscrição. Mas se na sua cidade ainda é exigido levar uma fotografia para encaminhar o documento, algumas dicas podem ajudar a fazer o registro.

Conseguir tirar uma foto do bebê que fique apropriada para um documento pode ser um sacrifício, principalmente no caso dos pequenos, que ainda não param sentados. Para facilitar, aí vai uma dica: coloque um lençol branco no berço e deite o bebê, fotografando-o bem de cima.

Para quem tem iPhone, existe um aplicativo chamado Foto 3×4. Para quem não tem, vale fazer com uma câmera comum e depois imprimir.

Além da necessidade de ter o documento da criança e da facilidade de carregar o RG na carteira, ter um registro das digitais do bebê é a melhor segurança em caso de desaparecimento.

 

E você, já providenciou o RG e CPF do seu filho? Deixe seu comentário.

sair da casa dos pais
vale a pena economizar
vale a pena pegar empréstimo
emprestimo urgente para negativado
erros financeiros comuns
como aprender com erros de finanças