Vivo
 
por Vivo Seu Dinheiro

Saiba como definir preço de venda de um produto

A- A+

Quanto cobrar pelo meu produto ou serviço? Eis uma dúvida recorrente entre empreendedores iniciantes. Sem saber como definir preço de venda, frequentemente se incorre no erro de estimar um valor sem levar em consideração critérios objetivos. O resultado dessa prática pode ser um grande prejuízo para a saúde financeira da empresa.

Se cobrar demais, o produto não terá saída. Se cobrar de menos, o lucro fica comprometido e os custos de produção podem até ser superiores à receita obtida com as vendas. Se você não faz ideia de como chegar ao equilíbrio, siga algumas dicas que certamente vão ajudá-lo.

Mercado mostra como definir preço de venda

Um preço de venda alto demais pode atrapalhar a competitividade do seu produto. Foto: iStock, Getty Images

Como definir preço de venda

Não há muito mistério. Para que não tenha prejuízo, você precisa apenas saber como calcular os custos e as despesas que tem para produzir ou adquirir o produto vendido. Vamos por partes:

1. Custo

Para vender qualquer coisa, é preciso investir algum recurso. Se o seu negócio é revender produtos já prontos, você investe na compra e na logística para levá-los até a sua loja. Se os itens são produzidos na sua empresa, tem o custo do material utilizado e, eventualmente, do salário pago aos funcionários para a produção.

Caso o seu negócio seja a prestação de um serviço, que não demanda materiais especiais, o recurso investido será o seu tempo, e o custo será o da sua hora de trabalho – que será maior quanto mais qualificações e anos de estudo e prática você tiver sobre o assunto, afinal, a formação também é um investimento.

Portanto, a primeira coisa a fazer é precificar os recursos investidos na produção do bem vendido. Não há como definir preço de venda sem isso. Neste primeiro cálculo, você ainda não vai pensar em ganhar dinheiro, apenas em cobrir os gastos que teve para colocar o produto à venda.

2. Despesas

Despesas e custos não são a mesma coisa. Enquanto os custos são os investimentos que você fez para produzir o item, como explicamos acima. Já as despesas são os demais gastos que você terá para poder comercializá-lo, que não estão diretamente relacionados à produção, como salários de vendedores e aluguel do ponto de venda.

Enquanto os custos você estima com um valor em reais, as despesas serão estimadas como porcentagens sobre o preço final do produto. Para fazer o cálculo do preço de venda, é mais simples dividi-las em duas categorias: as despesas fixas e as variáveis.

  • Despesas fixas: são aquelas como o salário dos funcionários da parte administrativa, luz para manter o escritório, limpeza, manutenção e aluguel, ou seja, despesas que são sempre as mesmas, a não ser que haja reajuste.
  • Despesas variáveis: são aquelas que oscilam conforme o ritmo de produção ou vendas, como a comissão paga aos vendedores e impostos sobre cada produto comercializado.

É fácil calcular o percentual de despesas variáveis sobre cada produto, pois você já terá definido quanto pagará de comissão e tem no planejamento tributário a lista de impostos a serem pagos.

Para calcular o percentual de despesas fixas que incide proporcionalmente sobre um produto, a dica é usar o ano ou mês anterior como exemplo e calcular quanto você teve de custos administrativos, dividindo por quanto faturou em vendas. Multiplique o resultado por 100 e terá a porcentagem.

3. Lucro

Agora sim, pense em qual é a sua margem de lucro desejada. Aqui, se você colocar um percentual muito alto, correrá o risco de ter um produto muito mais caro do que o da concorrência, pouco competitivo. Tente equilibrar isso com o seu desejo de retorno financeiro.

Você vai se interessar por:

Como fazer a conta?

Bom, agora você já tem o valor correspondente aos custos de produção e aos percentuais de despesas e lucro. O que fazer com isso? Como as porcentagens incidem sobre o preço final, e não sobre o custo, é preciso usar esta fórmula: o preço de venda é igual ao custo do produto dividido por um, menos a porcentagem das despesas fixas, variáveis e lucro, somadas.

Pareceu grego? Não se preocupe, vai ficar fácil. Primeiro, pegue as três porcentagens e transforme-as em números decimais. Isso que dizer que 10% vira 0,1, 5% vira 0,05 e assim por diante.

Assim, a fórmula que mencionamos acima pode ser visualizada como PV = CP/1-(DV+DF+LP), onde PV é preço de venda (ou seja, o valor que temos que descobrir), CP é o custo do produto, DV são as despesas variáveis, DF são as despesas fixas e LP é o lucro pretendido.

Agora, um exemplo para ficar mais fácil: imagine um produto que custou 30 reais para ser produzido, sobre o qual incidem 6% de despesas variáveis, 10% de despesas fixas e 15% de lucro pretendido. Vamos desenvolver a fórmula:

PV = CP/1-(DV+DF+LP)

PV = 30/1-(0,06 + 0,1 + 0,15)

PV = 30/1-0,31

PV = 30/0,69

Preço de venda = R$ 43,48.

 

Gostou das nossas dicas sobre como definir preço de venda? Então, compartilhe o artigo.

Casal discute partilha de dívidas no divórcio
Atendente colocando em prática algumas técnicas de vendas.
O custo de vida em Campo Grande está entre os mais bem contados do Brasil.
Os preços de produtos devem oferecer informações claras e precisas.
seudinheiro-o-que-e-inflacao
Análise dos custos para tratar um gato deve ser feita antes da compra. Foto: iStock, Getty Images